União Europeia aprova 318 milhões de euros para combater imigração ilegal


 

Lusa/Açoriano Oriental   Internacional   14 de Dez de 2016, 17:29

A União Europeia aprovou uma ajuda de 318 milhões de euros para a região africana do Sahel e do lago Chade no âmbito do programa para lutar contra as causas da instabilidade e a imigração ilegal.

O apoio foi atribuído através do Fundo Fiduciário de Urgência para África, criado em agosto de 2015 para desenvolver projetos que melhorem a vida dos africanos e diminuam o fluxo migratório para a Europa.

O comissário europeu para a Cooperação Internacional e Desenvolvimento, Neven Mimica, destacou, em comunicado, que a ajuda “ilustra a resposta global da União Europeia às profundas causas da instabilidade e migração irregular”.

Neven Mimica recordou que o programa comunitário tem duas prioridades, nomeadamente impulsionar medidas que ofereçam perspetivas a longo prazo para os migrantes e as suas famílias e promover a migração legal, segura e que respeite os direitos humanos.

As 28 ações do programa hoje aprovado vão permitir dar proteção a 60.000 migrantes e fazer regressar 24.000 em trânsito aos seus países de origem e favorecer a sua integração, acrescentou o comissário.

Com o apoio hoje aprovado, a União Europeia já destinou este ano 900 milhões de euros para a região para lutar contra as causas da migração.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.