Um terço dos migrantes e refugiados que chegam à Macedónia são mulheres e crianças

Um terço dos migrantes e refugiados que chegam à Macedónia são mulheres e crianças

 

Lusa/AO online   Internacional   1 de Set de 2015, 17:20

Um terço da totalidade de migrantes e refugiados que atravessaram a Macedónia são mulheres e crianças e o seu número triplicou nos últimos três meses, referiu hoje o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

 

Cerca de 12% dessas mulheres estão grávidas, acrescenta a UNICEF, enquanto aumenta diariamente o fluxo de migrantes que atravessam a Macedónia provenientes da Grécia, provocando confrontos esporádicos com a polícia de intervenção, que tenta limitar a vaga de novas chegadas à designada rota dos Balcãs, que se desloca em direção à Europa do norte.

A agência da ONU calcula que 3.000 pessoas entram diariamente na Macedónia, sobretudo após terem alcançado a Grécia por mar e com o objetivo de se dirigirem para norte, em particular Alemanha e Suécia.

Cerca de 80% das chegadas à Macedónia são de pessoas que fugiram da guerra civil na Síria, enquanto outras abandonaram o Iraque e o Afeganistão, precisou a UNICEF.

Desde junho de 2015, mais de 52.000 pessoas foram registadas no centro de Gevgelija, no sul da Macedónia, mas julga-se que outras 50.000 atravessaram o país sem terem sido registadas, acrescenta o comunicado.

"Muitas famílias estão em movimento com as suas crianças desde há meses, enfrentado elevadas temperaturas e que chegam apenas com as roupas e sapatos que usam. Estão fisicamente exaustas e com uma desesperada necessidade de um lugar para repousar", sublinha ainda a UNICEF, que apela ao envio para a região de água potável e equipamento sanitário.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.