UE deu mais de 2,3 milhões de novos vistos de residência, quase 28 mil em Portugal

UE deu mais de 2,3 milhões de novos vistos de residência, quase 28 mil em Portugal

 

Lusa/AO Online   Economia   20 de Out de 2015, 10:46

Os 28 Estados-membros da União Europeia (UE) concederam em 2014 mais de 2,3 milhões de novas autorizações de residência, 29.764 das quais em Portugal, revela hoje o Eurostat.

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da UE, o Reino Unido foi o país onde mais pessoas foram autorizadas a residir no ano passado (567.800, o que representa 24,6% do número total de vistos entregue nos 28), seguindo-se a Polónia (355.400, 15,4% do total), a Alemanha (237.600, 10,3%), a França (218.300, 9,5%), a Itália (204.300, 8,9%) e a Espanha (188.600, 8,2%).

Os ucranianos, com 302.772 vistos recebidos, foram os principais beneficiários das 2.305.758 novas autorizações de residência concedidas na UE, seguindo-se os norte-americanos (199.244), os chineses (169.657), os indianos (134.881), os marroquinos (96.273) e os sírios (81.899).

Em Portugal, o maior número de vistos de residência foi dado a brasileiros (8.334), seguindo-se os chineses (4.711) e os cabo-verdianos (2.638).

A Polónia é o principal destino laboral (206.200) e o Reino Unido é o Estado-membro que acolhe mais estudantes de países terceiros (177.200).

A reunião familiar é a razão principal da concessão de vistos na Itália e Espanha (cerca de 100 mil cada), seguindo-se o Reino Unido (96.500), França (92.100) e Alemanha (91.700).

Os ucranianos são quem mais pede vistos de trabalho (68,2%), seguindo-se os indianos (40,5%) e os vistos de estudante são mais requisitados por chineses (59,4%) e brasileiros (46,4%).

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.