UE defende que docentes do superior devem ter formação em tecnologias digitais

UE defende que docentes do superior devem ter formação em tecnologias digitais

 

Lusa/AO Online   Internacional   22 de Out de 2014, 13:34

Todos os professores do ensino superior devem ter formação em tecnologias digitais, segundo um relatório da União Europeia (UE) divulgado hoje que defende ainda um financiamento específico para incentivar a utilização de novas tecnologias naquelas escolas.

O grupo da União Europeia responsável por estudar e avaliar o ensino nos países da UE publicou um relatório sobre "novos métodos de ensino e aprendizagem no ensino superior".

Baseando-se numa análise da situação atual e nas boas práticas identificadas dentro e fora da UE, o grupo de alto nível propôs um conjunto de ações para promover a introdução de um ensino baseado nas novas tecnologias.

Os estudiosos lembram que os recursos educativos de todo o mundo podem ser facilmente acedidos de forma interativa e que o acesso a esses recursos está cada vez mais disponível, mas pode ser ainda mais otimizado.

Por isso, o documento apresenta 15 recomendações que realçam a necessidade de canalizar melhor os recursos de forma a promover o desenvolvimento e a utilização de métodos de ensino e aprendizagem digitais mais flexíveis.

Entre as ações que podem ser tomadas pela UE e pelos governos, encontra-se a necessidade de formação dos professores: “Toda a equipa docente das instituições de ensino superior deveria receber formação em tecnologias e pedagogias digitais”, lê-se na quinta recomendação.

Na primeira recomendação, o grupo defende que a comissão europeia deveria apoiar os estados-membros para que desenvolvessem e implementassem estruturas para diversificar a oferta e integração de novos modos de aprendizagem no ensino superior.

O estudo refere ainda que a integração de tecnologias e pedagogias digitais devem fazer parte das estratégias das instituições para ensinar e aprender.

Este grupo da UE foi criado em 2012 para abordar as questões mais prementes no domínio do ensino superior na Europa e no primeiro ano de trabalho fez recomendações no sentido de melhorarem a qualidade do ensino e da aprendizagem no ensino superior europeu.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.