UE condena recuos na democracia na Turquia

UE condena recuos na democracia na Turquia

 

Lusa/AO online   Internacional   8 de Nov de 2016, 10:30

A chefe da diplomacia da União Europeia (UE), Federica Mogherini, condenou os recentes recuos na democracia na Turquia, nomeadamente a intenção de reintroduzir a pena de morte e as limitações à liberdade de expressão.

Num comunicado hoje divulgado, Mogherini, em nome dos 28 Estados-membros da UE, salienta estar a acompanhar “com grande inquietude” os recentes desenvolvimentos na Turquia.

Em causa estão, concretamente, a intenção de Ancara de reintroduzir a pena de morte no país, as restrições à liberdade de expressão, o encerramento de órgãos de comunicação social e as detenções de jornalistas e de opositores do regime.

A UE pede à Turquia para “salvaguardar a sua democracia parlamentar e respeitar os direitos humanos, o Estado de direito, as liberdades fundamentais e o direito de cada pessoa a um processo justo”.

A declaração de Mogherini responde a críticas que Ancara fez na segunda-feira sobre a posição da UE junto dos embaixadores dos Estados-membros.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.