Três mil alunos dos Açores tiveram formação em proteção civil em 2016

Três mil alunos dos Açores tiveram formação em proteção civil em 2016

 

LUSA/AO online   Regional   5 de Jan de 2017, 16:49

Cerca de três mil alunos dos Açores tiveram no ano passado formação em primeiros socorros, riscos naturais e autoproteção, no âmbito de 63 ações de sensibilização realizadas pela Proteção Civil regional, foi hoje anunciado

Fonte do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores adiantou à agência Lusa que as ações de sensibilização abrangeram, “com maior incidência, alunos do 2.º e 3.º ciclos, bem como do secundário, nas 38 unidades orgânicas existentes em toda a região” e no âmbito dos clubes de proteção civil.

A mesma fonte destacou a importância desta atividade, dado que “os Açores são uma zona de elevado risco sísmico, bem como de passagem de ciclones, temporais e consequente ocorrência de enxurradas e inundações, pelo que é fundamental dar a conhecer o sistema de Proteção Civil, os planos de emergência e as normas de segurança face a situações de sismos, incêndios entre outras”.

Segundo esta fonte, nas 22 ações de sensibilização dedicadas aos primeiros socorros participaram 1.206 alunos, enquanto as 11 ações sobre medidas de autoproteção envolveram 774 alunos.

No último ano, 465 alunos ficaram também a conhecer melhor quais os riscos naturais que podem ocorrer e 250 estudantes foram sensibilizados para as funções do Serviço Regional de Proteção Civil.

Além de visitas de estudo à sede da Proteção Civil (181 participantes), na ilha Terceira, e sensibilização para a linha 112 (15 participantes), houve 109 alunos que tiveram a oportunidade de conhecer, por dentro, as viaturas de Serviço Imediato de Vida.

Ao nível da formação, a Proteção Civil ministrou 18 cursos de Suporte Básico de Vida para adultos, que envolveu 216 docentes e não docentes, um curso básico de Proteção Civil, frequentado por 14 alunos e um curso de meios de primeira intervenção, com 11 docentes e não docentes.

Segundo o Plano e Relatório de Atividades de 2016 da Proteção Civil dos Açores, “os clubes de Proteção Civil inserem-se num programa de sensibilização pública levada a cabo” por este serviço regional e “pretendem consolidar uma cultura de segurança”.

O documento considera que “a escola, além de espaço dinâmico de transmissão de saberes, constitui um fator de integração na sociedade e vetor de formação do futuro cidadão”, pelo que “a educação para a segurança e prevenção de riscos é fundamental”.

O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores foi criado em 1984, no seguimento do terramoto de 01 de janeiro de 1980, que atingiu as ilhas Terceira, São Jorge e Graciosa.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.