Três detidos ouvidos pelo juiz de instrução criminal


 

Lusa/AO online   Economia   28 de Out de 2010, 11:56

Os três detidos, dois homens e uma mulher, no âmbito de um dos 17 processos do dossier Banco Português de Negócios (BPN), começaram esta manhã a ser ouvidos no Tribunal Central de Instrução Criminal.
Fonte do tribunal disse que para sexta-feira está previsto serem ouvidas outras seis pessoas - entre as quais o ex-presidente da SAD do Sporting e advogado Luís Duque - constituídas arguidas no âmbito do mesmo processo, mas que se encontram em liberdade.

Os três detidos, entre os quais dois advogados, estão a ser ouvidos pelo juiz Carlos Alexandre que acompanhou a investigação liderada pelo procurador Rosário Teixeira, do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP).

Nesta investigação estão em causa crimes de burla qualificada, falsificação, fraude fiscal, corrupção e branqueamento de capitais.

Os montantes envolvidos atingem, no total, cerca de 100 milhões de euros, precisa o DCIAP, que investiga a criminalidade económico-financeira mais grave e complexa.

O Ministério Público adiantou na quarta-feira que tinham sido detidas três pessoas e realizadas 50 buscas e apreendidos documentos e bens de "significativo valor pecuniário" nas últimas 48 horas, no âmbito de um dos 17 processos do dossier BPN.

A operação teve a colaboração da Polícia Judiciária, Direcção de Serviços de Investigação da Fraude e Acções Especiais e Direcção Geral de Informática e Apoio aos Serviços Tributários e Aduaneiros.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.