Três bailarinos cubanos fogem durante digressão no Canadá


 

Lusa/AO online   Internacional   18 de Dez de 2007, 10:13

Três bailarinos do Ballet Nacional de Cuba fugiram durante uma digressão da companhia no Canadá e pediram imediatamente asilo político às autoridades norte-americanas, noticiou na sua edição online o diário em língua castelhana El Nuevo Herald.
       Taras Domitro, de 21 anos, Hayna Gutiérrez, de 26, e Miguel Ángel Blanco, de 24, atravessaram no passado domingo a fronteira entre os Estados Unidos e o Canadá pela cidade de Buffalo, no estado de Nova Iorque.

    Segundo os representantes dos bailarinos, os três tencionam viajar para Miami e aí dar seguimento aos trâmites legais que lhes permitam permanecer nos Estados Unidos.

    Os bailarinos, considerados parte da elite mais jovem do ballet cubano, integravam o grupo do Ballet Nacional de Cuba que viajou para o Canadá no passado dia 8 para uma "tournée" a convite do Canadian Ballet Youth Ensemble.

    Quando os três decidiram desertar, o grupo encontrava-se na cidade de Hamilton, no estado de Ontário.

    A própria directora-geral do Ballet Nacional de Cuba, Alicia Alonso, de 86 anos, encabeça o grupo, segundo El Nuevo Herald, uma vez que a digressão incluía um concerto de homenagem à famosa bailarina cubana.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.