Transferência de técnicos do IAS para Cresaçor gera dúvidas

Transferência de técnicos do IAS para Cresaçor gera dúvidas

 

Pedro Nunes Lagarto   Regional   16 de Fev de 2010, 15:03

Mais de vinte técnicos superiores que trabalhavam no Instituto de Acção Social foram transferidos para a Cooperativa Regional de Economia Solidária – Cresaçor, o que para o SINTAP/Açores poderá ser irregular.
 Os técnicos trabalhavam no Instituto de Acção Social (IAS), em Ponta Delgada, exercendo as mesmas funções dos técnicos da Segurança Social mas auferindo remunerações mais baixas porque estão formalmente afectos a Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), uma situação denunciada pelo SINTAP/Açores.

“Técnicos superiores contratados pelas Instituições Particulares de Solidariedade Social/Misericórdias prestam serviços no Instituto de Acção Social, em todas as ilhas, com maior incidência em São Miguel, Terceira e Faial, para satisfazerem necessidades próprias daquele serviço público, em regime de horário completo e de subordinação hierárquica, auferindo, contudo, salários inferiores aos dos seus colegas da administração pública, um factor de injustiça e de descontentamento que urge corrigir”.

Para os mais de vinte técnicos em questão, a “correcção” terá chegado no dia 10 de Fevereiro, mas não no sentido que estariam à espera.

O facto é que os técnicos em questão não tiveram a revalorização remuneratória pretendida, tendo sido informados, na última semana, que por motivos de “reestruturação de serviços” teriam que se apresentar no novo local de trabalho pertencente e sob a gestão da Cresaçor.

Fonte do IAS refuta a leitura de que os técnicos foram “obrigados” a sair do serviço público para assim se poder resolver diferenças remuneratórias, sendo esta decisão alicerçada nos objectivos e funcionamento da acção social.

Leia esta notícia na íntegra no jornal Açoriano Oriental de Terça-Feira,
Dia 16 de Fevereiro de 2010


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.