Tradição dos amigos nas ilhas é mais forte do que o furacão Alex


 

Lusa/AO Online   Regional   14 de Jan de 2016, 19:08

A tradição dos jantares no Dia de Amigos, que inicia hoje os festejos de Carnaval nos Açores, é mais forte do que a previsível chegada do furação Alex, com restaurantes cheios em São Miguel e na Terceira.

“Na Terceira, não há furacão que leve esta gente a ficar em casa”, afirmou Delisa Cardoso, do restaurante Ti Choa, em Angra do Heroísmo, acrescentando que “a casa está cheia esta noite” para degustar “alcatra, morcela e molho de fígado, entre outras coisas”.

Também na Casa de Pasto do Posto Santo, em Angra do Heroísmo, os amigos parecem pouco preocupados com a chegada do “inimigo Alex”, tendo a proprietária informado que “não há espaço para mais ninguém para jantar esta noite”.

“Aqui ninguém tem medo de furações. Temos festa garantida esta noite. Estamos bem à conta de Deus”, disse Maria Lopes Cabral, proprietária do restaurante, conhecido por só servir comida típica à base de carne de porco.

Na ilha de São Miguel, a tradição do Dia dos Amigos reúne grupos de homens à mesa para confraternizar, uma festa que tem ganho a cada ano maior número de adeptos.

No empreendimento Portas do Mar, junto à avenida marginal da cidade de Ponta Delgada, apenas as esplanadas foram encerradas, mas no interior dos vários restaurantes a festa decorre sem grandes preocupações com a chegada do “Alex” aos Açores.

Marisco, carne, sobremesas e bebida à discrição são o que apresentam os vários menus, de diferentes preços, que os restaurantes no local apresentam para o jantar desta noite.

“O furação vai ser aqui dentro para atender estes homens todos pela noite dentro”, afirmou Vicente Quiroga, proprietário do restaurante Marineiro, confessando que teve para hoje 40 reservas para jantar.

Na freguesia de São Roque, um dos principais locais afetados pelo mau tempo de dezembro, na ilha de São Miguel, o dia de amigos também é celebrado, sendo que no restaurante Cais 20, conhecido por servir petiscos até altas horas da madrugada e estar localizado junto ao mar, houve reservas para mais de 100 pessoas.

“Temos casa cheia esta noite, vários petiscos e música ao vivo”, declarou Guilherme Dias, funcionário do restaurante, garantindo que, “para já, o ‘Alex’ não está a preocupar nenhum amigo que aqui está”.

Um pouco por todos os concelhos dos Açores, as quintas-feiras que antecedem o Dia de Entrudo juntam centenas de pessoas, primeiro na celebração do Dia de Amigos, seguindo-se o das Amigas, depois os Compadres e por último as Comadres.

As comemorações têm conquistado de ano para ano maior dinamismo, prevalecendo um dado singular, homens jantam numa semana, as mulheres na seguinte.

Os efeitos do furacão ‘Alex’ vão sentir-se a partir das 23:00 locais (mais uma hora em Lisboa, sendo que “o centro do furacão [onde a pressão é mais baixa] atravessará o grupo central na madrugada e manhã de sexta-feira, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

O IPMA emitiu aviso vermelho para o grupo central (ilhas da Graciosa, Faial, Terceira, São Jorge e Pico) devido à chuva, vento e agitação marítima, o mesmo aviso para o grupo oriental (São Miguel e Santa Maria) atendendo à previsão de chuva e vento.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.