Trabalho para a igualdade de género "não está concluído"

Trabalho para a igualdade de género "não está concluído"

 

Ana Carvalho Melo   Regional   3 de Mar de 2015, 10:18

O trabalho para a igualdade de género ainda não está concluído, defende Rosas Simas, coordenadora do livro "A Vez e a Voz da Mulher" que será apresentado na sexta-feira em Ponta Delgada.

O livro surge após o VI Congresso Internacional A Vez e a Voz da Mulher em Portugal e na Diáspora e, como afirma a coordenadora do projeto, pretende “dar vez e voz à mulher, olhando de perto para as suas relações e o seu lugar na sociedade, dentro e entre Portugal e o mundo”.

“Num artigo de 2006, Susan Gubar, nome incontornável da crítica feminista, explica: ‘Feminist critics today realize that we have never been cocooned within institutions of learning, that our job is not yet done, and that we must continue to use our interpretive skills to turn inside out the disorienting signs of our time’.”, afirma Rosa Simas, acrescentando que estas palavras de Susan Gubar são a clara expressão do que este livro representa – um contributo para um continuado esforço coletivo intercontinental, um passo numa longa caminhada pautada por Relações e Migrações”.

E sobre esse esforço para igualdade de género que a professora universitária acredita que ainda é necessário fazer, Rosa Simas lembra a diferença salarial entre homens e mulheres e como foi lembrada na última cerimónia dos Óscares pela atriz Patricia Arquette.

“A verdade é que a diferença de salários é uma realidade que continua a existir”, diz, enfatizando: “ainda não temos igualdade de tratamento e é por isso que sinto que continua a haver necessidade de assinalarmos estas questões”.

A apresentação do livro será na sexta-feira, pelas 16h00, no Teatro Micaelense, tratando-se este evento, como afirma Rosa Simas, de uma “celebração do ser mulher”. “Trabalhamos muito e temos muitas responsabilidades e por vezes esquecemo-nos de tirar um bocadinho e celebrar”, afirmou convidando as pessoas a participarem no evento.

Antes pelas 15h00 haverá uma cerimónia de colocação de uma placa em memória das mulheres vítimas de violência doméstica no Parque Urbano em Ponta Delgada.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.