Trabalho nas minas chinesas causa em média de 7 mortos por dia


 

Lusa / AO online   Internacional   20 de Jan de 2010, 10:00

O número de mortos nas minas de carvão chinesas diminuiu em 2009, para 2631, devido à “melhoria da segurança”, mas o seu índice de mortalidade (uma média de sete por dia) mantém-se elevado, revelou esta quart-feira a imprensa oficial.
O numero de acidentes também diminuiu em 2009, de 2200 para 1616, e em relação aos mortos, registaram-se o ano passado menos 338 que em 2008.

Um responsável do sector disse que as pequenas minas, muitas delas de gestão privada, representam apenas 35 por cento da produção de carvão do país mas são responsáveis por 70 por cento das vítimas.

Cerca de 1100 dessas minas foram encerradas em 2009 e, este ano, o governo comprometeu-se a baixar para menos de 10 000 o número das que continuam em actividade.

Segundo o mesmo responsável, citado pela agência noticiosa oficial chinesa, em 2009, a capacidade de produção de carvão sofreu um corte de 50 milhões de toneladas.

A maioria dos acidentes relatados na imprensa regista-se em minas ilegais, mas um dos mais graves dos últimos anos, que causou 108 mortos, ocorreu em Novembro passado numa grande mina estatal na província de Heilongjiang, nordeste da China.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.