Solidariedade social

Trabalhadores de IPSS em protesto quarta-feira


 

Lusa / AO online   Economia   26 de Jul de 2010, 11:52

Os trabalhadores das Instituições Particulares de Solidariedade Social, Misericórdias e Cooperativas de Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados vão paralisar quarta-feira em protesto contra o congelamento das comparticipações do Estado e dos salários e dos despedimentos.
Um comunicado esta segunda-feira divulgado pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FP), refere a greve dos trabalhadores das IPSS, misericórdias e CERCI´s é uma forma de protesto contra “o estrangulamento financeiro das instituições, os despedimentos, o congelamento das comparticipações do Estado e dos salários e por aumentos salariais”.

Segundo Luís Pescas da FP, as acções de protesto servirão também “para alertar o governo para o facto de cada vez mais estas instituições de solidariedade prestarem um grande serviço à comunidade e que têm de ser apoiadas pelo Estado”.

“As comparticipações do estado já foram reduzidas o ano passado, estas IPSS têm cada vez mais solicitações das populações e cada vez há mais utentes que não podem pagar o que dá origem a despedimentos”, explicou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.