Trabalhadores das alfândegas reúnem em plenário em todo o país


 

Lusa/AO On line   Nacional   18 de Jun de 2010, 06:33

A Comissão Nacional de Trabalhadores da Direção Geral das Alfândegas e dos Impostos Especiais sobre o Consumo realiza hoje plenários em todas as alfândegas do país onde serão discutidos formas de luta, entre as quais o eventual recurso à greve.

Em causa está a manutenção do vínculo público de nomeação, a integração de suplementos no vencimento (ao abrigo da lei 12-A/2008) e a reestruturação das carreiras para que a todos os trabalhadores seja garantida a dignificação das respetivas carreiras e da função aduaneira.

Na ausência da aplicação destas reivindicações apresentadas à tutela, “vamos iniciar hoje mesmo um conjunto de reuniões em todas as alfândegas do país e na maioria das delegações aduaneiras para analisarmos com os trabalhadores quais as formas de forçar o Governo a retomar o processo negocial e a fazer a aplicação [aos trabalhadores das alfândegas] do regime de carreiras que o Executivo impôs na administração pública”, disse à Lusa Paulo Taborda, da Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública.

Paulo Taborda avançou quinta feira à Lusa que os trabalhadores da alfândega ponderam voltar à greve “no fim das férias” caso o Governo não retome as negociações no âmbito do processo de revisão do regime de carreiras, vínculos e remunerações.

Da agenda dos 25 plenários consta “a discussão de quais as formas de luta mais adequadas que devemos levar a cabo e está tudo em aberto”, acrescentou Paulo Taborda.

Às 10:30 os trabalhadores reúnem-se esta manhã na Alfândega da Aveiro. Ás 15:00 reúnem-se na Delegação aduaneira da Figueira da Foz.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.