"Todos vemos, ouvimos e lemos, não podemos ignorar", diz Marcelo sobre Angola

"Todos vemos, ouvimos e lemos, não podemos ignorar", diz Marcelo sobre Angola

 

Lusa/AO online   Nacional   17 de Nov de 2017, 12:06

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, não quis esta sexta-feira comentar diretamente as alterações em empresas públicas angolanas, mas afirmou que acompanha a situação, citando versos de Sophia de Mello Breyner.


"Todos nós vemos, ouvimos e lemos, não podemos ignorar, como dizia a Sophia de Mello Breyner", declarou o chefe de Estado, em resposta aos jornalistas, à saída de uma iniciativa no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, de onde seguiu para o bazar internacional do corpo diplomático.

Marcelo Rebelo de Sousa tinha sido questionado sobre as alterações feitas pelo novo Presidente de Angola, João Lourenço, na gestão de empresas públicas angolanas, que incluíram a retirada da Sonangol e do canal público de televisão dos filhos do seu antecessor, José Eduardo dos Santos.

"Um Presidente português não se refere àquilo que se passa na vida interna de outros países", começou por responder o Presidente da República.

Interrogado se falará sobre este assunto com os representantes diplomáticos de Angola, no bazar do corpo diplomático, Marcelo Rebelo de Sousa retorquiu: "Eu agora vou estar com todo o corpo diplomático. Direi coisas simpáticas a todos eles".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.