Tiroteio em clube noturno de Orlando nos EUA faz 50 mortos

Tiroteio em clube noturno de Orlando nos EUA faz 50 mortos

 

Lusa / AO online   Internacional   12 de Jun de 2016, 15:38

O tiroteio num clube noturno em Orlando, nos EUA, o pior na história do país, provocou 50 mortos e mais de 53 feridos, segundo o novo balanço avançado pelo presidente da câmara da cidade.

O autor do tiroteio no clube noturno em Orlando, foi identificado como Omar Mateen, cidadão norte-americano de origem afegã, nascido em 1986, referem os canais televisivos CBS e NBC.

A polícia local abriu um inquérito sobre o que é classificado um ato de terrorismo e a polícia federal referiu que o autor dos tiros teria "simpatias" pelo movimento extremista islâmico.

As autoridades ainda não identificaram oficialmente o autor d mas, segundo os meios de comunicação social, o homem vivia a cerca de 200 quilómetros de Orlando, na cidade de Port Saint Lucie.

Igualmente segundo a comunicação social local, Omar Mateen, que foi morto durante a troca de tiros com a polícia especial norte-americana, não tinha cadastro.

O Presidente dos EUA, Barack Obama, foi informado sobre o tiroteio e pediu para ter dados atualizados acerca do desenvolvimento da investigação, refere um comunicado da Casa Branca.

"O Presidente pediu para receber com regularidade atualizações enquanto o FBI e outros agentes federais trabalham com a Polícia de Orlando para obter mais informações", salienta o comunicado.

Barack Obama, acrescenta a Casa Branca, deu ordens para que "o Governo federal disponibilize qualquer ajuda necessária para realizar a investigação e ajudar a comunidade".

O tiroteio no clube Pulse, situado no centro da cidade e dirigido principalmente a homossexuais, ocorreu cerca das 02:00 locais (07:00 em Lisboa) e está a ser investigado como "um ato terrorista".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.