Theresa May vai pedir autorização à rainha para formar governo

Theresa May vai pedir autorização à rainha para formar governo

 

Lusa/Açoriano Oriental   Internacional   9 de Jun de 2017, 11:07

A líder do partido Conservador, Theresa May, vai deslocar-se ao palácio de Buckingham às 12h30 e pedir autorização para formar governo, mesmo sem ter maioria absoluta, segundo fonte do gabinete.

De acordo com a BBC, May estará em contacto com o Partido Democrático Unionista (DUP) da Irlanda do Norte para conseguir deputados suficientes para uma maioria absoluta.

Declarados 649 dos 650 lugares na Câmara dos Comuns, o partido Conservador elegeu 318, menos oito do que os necessários para uma maioria absoluta e menos 12 do que antes das eleições.

O Partido Democrático Unionista (Irlanda do Norte) elegeu 10, mais dois do que em 2015, garantindo assim que os 328 deputados somados superam os 326 necessários para ter a maioria nos 650 assentos da Câmara dos Comuns .

A líder do DUP, Arlene Foster, prometeu durante a noite "fazer o que for o melhor interesse da Irlanda do Norte", e disse que esta é uma "oportunidade para [o partido] se fazer notar ainda mais em Westminster".

"Tínhamos muita influência no passado e vamos ter outra vez no futuro", afirmou, embora se tenha recusado a referir que tipo de exigências fará para aceitar um acordo ou coligação.

O DUP é o principal partido político na Irlanda do Norte, sendo conhecidos por defenderem a permanência no Reino Unido e terem feito campanha a favor pelo Brexit.

O rival histórico, o Sinn Féin, que fazem campanha pela união com a República da Irlanda, elegeram sete deputados, mas já afirmaram que vão manter o boicote a Westminster por recusarem a soberania britânica.

O líder Trabalhista defendeu esta manhã que Theresa May deve demitir-se perante o fracasso de obter a maioria "forte e estável" que pretendia numas eleições que ela própria propôs antecipar.

"Não me parece um governo estável nem um governo forte, não me parece que seja um governo com qualquer tipo de programa", afirmou, numa entrevista transmitida pela BBC.

Segundo o calendário legislativo, o parlamento britânico deve retomar os trabalhos na terça-feira e o próximo governo apresentar o seu programa, no tradicional "Discurso da Rainha", em 19 de junho.

"O parlamento deve reunir e o parlamento terá então de decidir quando um governo apresentar um 'Discurso da Rainha'. Nós vamos apresentar o nosso ponto de vista. Claro que estamos prontos a servir", vincou Corbyn.

O partido Trabalhista adicionou 29 deputados aos que possuía, somando agora 261 deputados.

O Partido Nacionalista Escocês conquistou 35 lugares, os Liberais Democratas 12 (+4), o Partido Democrático Unionista (Irlanda do Norte) 10 (+2), o Sinn Féin sete (+3), os nacionalistas galeses do Plaid Cymru quatro (+1), os Verdes um e foi eleito um independente na Irlanda do Norte.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.