EUA

Terry Jones pode rever intenção de queimar exemplares do Corão


 

Lusa/AO online   Internacional   9 de Set de 2010, 18:18

O pastor Terry Jones, na origem de uma iniciativa de queimar exemplares do Corão no próximo sábado, deu esta quinta-feira a entender que pode rever a sua intenção se for contactado pelas autoridades norte-americanas.
"Isso fazia-nos reflectir É o que estamos a fazer neste momento, mas penso que não poderíamos ignorar esse apelo", afirmou o dirigente do grupo evangélico Dove World Outreach Center numa entrevista ao jornal USA Today, explicando que não foi contactado pela Casa Branca, pelo Pentágono ou pelo Departamento de Estado.

Um pastor adjunto do grupo, Wayne Sapp, explicou que os 50 elementos da comunidade estão "em oração sobre tudo isto", referindo que o grupo não exclui a possibilidade de recuar.

A iniciativa da comunidade Dove World Outreach Center provocou a condenação de vários responsáveis norte-americanos, do Vaticano e de dirigentes de vários países, principalmente do mundo islâmico.

O Presidente dos Estados Unidos considerou hoje que a iniciativa desta igreja de Gainesville (na Florida) é uma oportunidade de recrutamento para a Al-Qaida.

A queima do livro sagrado dos muçulmanos está prevista para 11 de Setembro para assinalar os atentados de 2001.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.