Terminal de São Roque do Pico só avança com garantia de segurança

Terminal de São Roque do Pico só avança com garantia de segurança

 

Lusa/AO Online   Regional   8 de Jan de 2016, 18:30

O presidente do Governo Regional dos Açores afirmou que o projeto do terminal de passageiros de São Roque do Pico, onde ocorreu um acidente mortal em 2014, só avançará quando responder integralmente às exigências de segurança.

“O projeto continua em avaliação e avançará logo que a solução final responda, integralmente, às exigências de segurança e operacionalidade que um projeto desta natureza impõe”, disse Vasco Cordeiro, num depoimento escrito recebido na segunda-feira na comissão de inquérito aos transportes marítimos em curso no parlamento dos Açores e ao qual a agência Lusa teve hoje acesso.

A comissão de inquérito aos transportes marítimos foi criada, por proposta do PSD, para investigar acidentes ocorridos no final de 2014 na ilha do Pico, num dos quais morreu um passageiro da Transmaçor, uma das empresas públicas açorianas que assegurava o transporte marítimo de pessoas e viaturas no arquipélago, entretanto fundida na Atlânticoline.

A comissão de inquérito pretende ainda analisar investimentos feitos em portos e barcos nos Açores.

Na resposta às perguntas formuladas pelo PSD e pelo CDS-PP, Vasco Cordeiro sustenta que a decisão política de construir um novo terminal de passageiros no Porto de São Roque do Pico “está tomada” e que “já foram testadas diversas soluções técnicas, as quais não deram garantias de segurança e operacionalidade”.

O chefe do executivo açoriano, que também foi secretário regional da Economia, explica que a escolha da tipologia dos navios “Mestre Simão” e “Gilberto Mariano”, propriedade da Atlânticoline, teve por base um estudo de 2010, a experiência acumulada nas ilhas do triângulo (Faial, Pico e São Jorge) e a necessidade de introduzir melhorias no serviço prestado.

Quanto à escolha dos modelos de infraestruturas portuárias a construir e de transporte, o governante socialista diz que teve por base outro estudo de 2009.

Hoje, em declarações à Lusa, o presidente da comissão de inquérito, João Bruto da Costa, adiantou que a próxima reunião vai decorrer nos dias 18 e 19 para finalizar o relatório.

“A proposta de relatório será distribuída esta semana aos partidos para se pronunciarem”, revelou o social-democrata, acrescentando que em falta está apenas a peritagem solicitada ao Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) sobre o acidente mortal ocorrido no Porto de São Roque do Pico.

Foi a deputada única do BE que solicitou em outubro à comissão de inquérito para que o parlamento pedisse ao LNEC um estudo técnico ao cabeço que em São Roque do Pico.

Zuraida Soares já considerou tratar-se de um documento essencial do qual o BE não prescinde, pelo que o partido vai defender um novo alargamento do prazo de vigência da comissão de inquérito até chegar esta peritagem.

O prazo legal desta comissão de inquérito aos transportes marítimos já foi prorrogado várias vezes.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.