Banco Central

Taxas de juros ficam em 1%, valor mínimo há 13 meses

Taxas de juros ficam em 1%, valor mínimo há 13 meses

 

Lusa/AO online   Economia   10 de Jun de 2010, 16:39

O Banco Central Europeu decidiu hoje, na primeira reunião em que participou o antigo governador do Banco de Portugal Vitor Constâncio, manter as taxas de juro em 1 por cento, o valor mínimo desde maio de 2009.

O presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, disse que as taxas de juro nos 16 países que compõem a zona euro são "apropriadas", indicando, de acordo com a agência financeira Bloomberg, que não deve haver necessidade de aumentar o preço do dinheiro nos próximos tempos. Os comentários de Trichet foram feitos numa conferência de imprensa em Frankfurt, durante a qual o banqueiro central foi pressionado para divulgar mais detalhes sobre a compra, pelo BCE, de títulos de dívida dos países europeus, uma prática que começou em maio e que teve como objetivo combater a crise da dívida soberana que assolou alguns países europeus. A compra de títulos de dívida pelo BCE dividiu, de acordo com a Bloomberg, os banqueiros centrais, e fazia parte de uma estratégia desenhada em conjunto com a União Europeia para impedir a subida dos juros cobrados pelos investidores internacionais para financiarem as economias da zona euro, o que acabou por não acontecer. Esta prática, continua a agência, foi criticada por se assemelhar a uma ajuda aos governos endividados, e tem como possível efeito a subida da inflação, o que, a acontecer, violaria dois dos maiores princípios do BCE e poderia minar a credibilidade do banco central. A crise financeira também forçou o banco central a recuar na intenção de retirar os estímulos de emergência às economias, e os analistas consideram que uma subida dos juros terá de ser adiado para meados do próximo ano.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.