Taxa de desemprego situa-se em 9,8% em março

Taxa de desemprego situa-se em 9,8% em março

 

Lusa/Açoriano Oriental   Economia   30 de Mai de 2017, 12:04

A taxa de desemprego situou-se nos 9,8% em março, menos 0,1 pontos percentuais do que em fevereiro, sendo o valor mais baixo observado desde fevereiro de 2009 (9,7%), divulgou o INE.

 

De acordo com as estatísticas mensais de emprego e desemprego hoje divulgadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), esta taxa de desemprego representa "uma revisão nula" face à estimativa provisória divulgada há um mês e menos 0,3 pontos percentuais face a três meses antes.

A população desempregada de março foi estimada em 503,6 mil pessoas, o que representa uma queda de 0,9% face a fevereiro (menos 4,7 mil pessoas), enquanto a população empregada foi estimada em 4.649,5 mil pessoas, tendo aumentado 0,4% (mais 18,1 mil pessoas) face ao mês anterior e 1,0% (44,1 mil) face a três meses antes (dezembro de 2016). O INE alerta que este último valor foi revisto, relativamente ao provisório publicado há um mês, em mais 0,1% (3,4 mil).

Em abril, a estimativa provisória da população empregada foi de 4.646,2 mil pessoas, tendo diminuído 0,1% (3,3 mil) face ao mês anterior (março de 2017) e aumentado 0,8% (37,4 mil) em relação a três meses antes (janeiro de 2017).

Ainda em abril de 2017, verificou-se uma queda mensal na população empregada de adultos - 25 aos 74 anos - (0,1%; 4,8 mil) e de mulheres (0,2%; 4,3 mil). Pelo contrário, observou-se um aumento na população empregada de jovens - 15 a 24 anos - (0,6%; 1,7 mil) e de homens (1,1 mil, ao que corresponde uma variação relativa quase nula).

A taxa de emprego situou-se em 59,6%, tendo-se mantido inalterada em relação ao mês anterior e aumentado 0,5 pontos percentuais face a três meses antes.

A taxa de emprego dos homens (63,8%) ultrapassou a das mulheres (55,8%) em 8,0 pontos percentuais e face a fevereiro a primeira aumentou 0,1 pontos percentuais, enquanto a segunda diminuiu 0,1 pontos percentuais.

A taxa de emprego dos adultos foi de 65,1%, correspondendo a uma queda de 0,1 pontos percentuais face ao mês anterior. A taxa de emprego dos jovens foi de 25,8% e aumentou 0,1 pontos percentuais face a março.

Já quanto à população desempregada, foi estimada em 503,6 mil pessoas em março, tendo recuado 0,9% (4,7 mil) em relação a fevereiro de 2017 e 3,2% (16,5 mil) face a dezembro de 2016, um valor que representa "uma ligeira revisão em baixa face ao publicado há um mês (504,0 mil)".

Já a estimativa provisória da população desempregada em abril foi de 503,7 mil pessoas, tendo-se mantido praticamente inalterada face ao mês anterior (março de 2017) e diminuído 2,8% (14,5 mil), face ao observado três meses antes (janeiro de 2017).

Ainda em abril de 2017, e comparando com março, a população desempregada diminuiu para homens (1,9%; 4,7 mil) e adultos (1,1%; 4,6 mil), mas subiu para mulheres (1,8%; 4,7 mil) e jovens (5,6%; 4,6 mil).

A taxa de desemprego das mulheres (10,3%) superou a dos homens (9,3%) em 1 ponto percentual. Face ao mês anterior, a primeira aumentou 0,2 pontos percentuais, enquanto a segunda diminuiu 0,2 pontos percentuais.

A taxa de desemprego dos jovens situou-se em 23,7% e aumentou 0,8 pontos percentuais em relação anterior. A taxa de desemprego dos adultos foi de 8,7% e caiu 0,2 pontos percentuais face àquele mês.

Em março de 2017, a taxa de desemprego não ajustada de sazonalidade foi de 10%, menos 0,2 pontos percentuais face ao mês anterior e 0,4 pontos percentuais face a dezembro de 2016.

Face a março de 2016, a taxa de desemprego não ajustada de sazonalidade diminuiu 2,2 pontos percentuais, mantendo a série de quedas homólogas iniciadas em agosto de 2013.

A diminuição mensal da taxa de desemprego foi acompanhada pela queda da população desempregada (2%; 10,4 mil) e pelo aumento da população empregada (0,8%; 35,1 mil).

Também a redução face a dezembro de 2016 resultou da diminuição da população desempregada (3,1%; 16,3 mil) e do aumento da população empregada (1,3%; 59,9 mil).

Para a redução homóloga, também contribuiu a diminuição da população desempregada (17,6%; 109,7 mil) e o aumento da população empregada (3,6%; 160,1 mil).

Em abril de 2017, a estimativa provisória da taxa de desemprego não ajustada de sazonalidade foi de 9,8%, tendo diminuído 0,2 pontos percentuais face ao mês anterior, 0,6 pontos percentuais face há três meses e 1,8 pontos percentuais relativamente a abril de 2016.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.