Taxa de desemprego em Portugal desce para 13,6% em setembro

Taxa de desemprego em Portugal desce para 13,6% em setembro

 

Lusa/AO online   Economia   31 de Out de 2014, 11:12

A taxa de desemprego em Portugal voltou a descer em setembro, para 13,6%, segundo o Eurostat, abaixo dos 13,9% de agosto e menos 2,1 pontos percentuais do que os 15,7% de há um ano.

 

Portugal registou assim, em setembro, uma das maiores quedas homólogas da taxa de desemprego entre os Estados-membros da União Europeia. Na Hungria, a queda foi maior (de 10% para 7,6%, mas com dados referentes a agosto) e em Espanha a taxa caiu os mesmos 2,1 pontos (ao passar de 26,1% para 24%).

Quanto ao desemprego jovem em Portugal, este desceu ligeiramente, passando de 35,6% em agosto para 35,2% em setembro. Há um ano atrás, o desemprego atingia 36,3% dos jovens portugueses até aos 25 anos.

Já na zona euro, a taxa de desemprego corrigida das variações sazonais ficou em 11,5% em setembro, o mesmo valor registado em agosto e ligeiramente abaixo dos 12% de setembro de 2013.

No conjunto dos 28 países da União Europeia, a taxa de desemprego fixou-se em 10,1%. Também neste caso é o mesmo valor do mês anterior e cai em relação aos 10,8% de setembro do ano passado.

As taxas de desemprego mais baixas continuam a registar-se na Alemanha (5%) e na Áustria (5,1%), enquanto as mais altas são verificadas na Grécia (26,4%, dados referentes a julho) e em Espanha (24%).

Apesar do recuo que se verifica há alguns meses, Portugal tem a quarta maior taxa de desemprego entre os países da União Europeia para os quais há dados em setembro (atrás de Espanha, Chipre e Croácia) e a quinta maior taxa se forem tidos em conta os dados da Grécia (cujos últimos são referentes a julho).

Nos dados hoje conhecidos, o Eurostat faz ainda uma revisão ligeiramente em baixa das taxas de desemprego em Portugal de julho e agosto, passando em ambos os meses de 14% para 13,9%.

Quanto aos valores globais do desemprego jovem, a taxa ficou nos 21,6% no total dos 28 países da União Europeia e nos 23,3% na zona euro, abaixo dos 23,5% e dos 24% de setembro de 2013, respetivamente.

Espanha mantém-se como o país com a maior taxa de desemprego jovem, com mais de metade dos jovens da população ativa sem conseguirem encontrar trabalho (53,7%), seguida da Grécia (50,7%, valores de julho), da Itália (42,9%) e da Croácia (41,8%, valores do segundo trimestre).

Em setembro, estima o Eurostat, existiam 24,5 milhões de cidadãos europeus desempregados, sendo que 18,3 milhões pertenciam a países da zona euro.

Quanto aos jovens desempregados até aos 25 anos, estes eram 4,9 milhões nos 28 Estados-membros e 3,3 milhões nos 18 países que partilham a moeda única.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.