Eleições de 2016 ameaçam recorde de candidatos em 2006


 

Lusa/AO Online   Regional   19 de Nov de 2015, 13:42

As próximas eleições presidenciais podem ultrapassar, em número de candidaturas, o ano de 2006, aquele que registou o maior número de candidatos (13), embora depois só tenham constado seis no boletim de voto.

Dez anos depois, são já mais de duas dezenas os nomes falados como ‘presidenciáveis’ para as eleições de 24 de janeiro do próximo ano. No entanto, só um mês antes, quando terminar o prazo para a formalização de candidaturas no Tribunal Constitucional (TC), acompanhado de pelo menos 7.500 assinaturas válidas, se saberão quantos serão os candidatos a sufrágios.

Em 2006, houve 13 nomes candidatos que entregaram assinaturas mas no processo de verificação, o TC só admitiu seis: Garcia Pereira, Cavaco Silva, Francisco Louçã, Manuel Alegre, Jerónimo de Sousa e Mário Soares.

Depois de 2006, as eleições com mais candidatos foram as presidenciais de 2001 e 2011, nas quais se apresentaram nove candidatos, porém, após uma verificação de candidaturas, o TC admitiu apenas cinco nomes nos boletins de voto em 2001 e seis em 2011, segundo os dados da Comissão Nacional de Eleições.

No sufrágio de 2001, os candidatos foram Garcia Pereira, Joaquim Ferreira do Amaral, Fernando Rosas, António Abreu e Jorge Sampaio.

Os seis candidatos às últimas presidenciais, em 2011, foram Cavaco Silva, Defensor de Moura, Francisco Almeida Lopes, José Manuel Coelho, Manuel Alegre e Fernando Nobre.

Após estes dois sufrágios, seguiram-se em número de candidatos, as presidenciais de 1986, às quais concorreram oito políticos, mas apenas quatro (Salgado Zenha, Maria de Lurdes Pintasilgo, Freitas do Amaral e Mário Soares) foram a votos.

As eleições que tiveram menos candidatos foram as de 1991 e as de 1996, ambas com quatro.

Em 1996, só dois (Cavaco Silva e Jorge Sampaio) viriam a constar nos boletins de voto. Em 1991, os quatro candidatos inscritos inicialmente foram aceites pelo TC figurando por isso nos boletins de voto: Basílio Horta, Mário Soares, Carlos Carvalhas e Carlos Marques da Silva.

As eleições de 1991 foram as únicas desde o 25 de Abril de 1974 em que o número de candidatos inicial foi o mesmo que o dos boletins de voto.

 



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.