OE2011

Sustentabilidade das finanças públicas é prioridade da política nacional


 

Lusa/AO online   Economia   4 de Out de 2010, 11:31

O governador do Banco de Portugal (BdP) considerou esta segunda-feira que a sustentabilidade das finanças públicas é o primeiro imperativo da política económica, monetária e financeira, a curto e a médio prazo.
Carlos da Silva Costa, que falava numa intervenção no XX Encontro de Lisboa entre as delegações dos Bancos Centrais dos países de língua portuguesa, acrescentou que a agenda da economia portuguesa compreendia outros quatro imperativos nacionais: o aumento da taxa da poupança das famílias e da taxa de autofinanciamento das empresas, a racionalidade na afectação de recursos e do investimento e o reforço da estabilidade do sistema financeiro.

Para garantir a estabilidade das finanças públicas, Carlos da Costa Silva salientou que “é necessário assegurar o cumprimento dos objectivos orçamentais anunciados" para 2010 e 2011.

“O conjunto extenso de medidas orçamentais anunciadas na semana passada constitui um passo importante no sentido de credibilizar a estratégia de consolidação orçamental anunciada em Maio”, indicou o governador.

No entanto, acrescentou, só isso “não basta”.

Para Carlos da Costa tornou-se “absolutamente crucial encontrar um consenso político credível para o orçamento de 2011”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.