Suspeito de raptar e agredir menor em Ponta Delgada ouvido em local desconhecido

Suspeito de raptar e agredir menor em Ponta Delgada ouvido em local desconhecido

 

Lusa/AO Online   Regional   16 de Mar de 2015, 12:45

O homem suspeito de raptar e agredir uma menina de 12 anos em Ponta Delgada já está a ser ouvido pelo juiz, mas num local não divulgado por razões de segurança, disse fonte da Comarca dos Açores.

 

A informação foi prestada aos jornalistas que estão à porta do tribunal de Ponta Delgada, pelas 12:30 locais (13:30 em Lisboa).

Nas imediações do edifício concentraram-se, ao longo da manhã, dezenas de pessoas, em silêncio, que aguardavam a entrada no tribunal do homem de 44 anos detido no sábado por ser suspeito de raptar, agredir e violar uma menina de 12 anos de quem era vizinho.

A mesma fonte da Comarca dos Açores disse que, no final da audição, o tribunal emitirá um comunicado com a decisão do juiz em relação às medidas de coação que, eventualmente, serão aplicadas ao suspeito.

A PSP revelou no domingo que uma menina de 12 anos foi encontrada "amarrada, amordaçada e com marcas de violência física", no concelho de Ponta Delgada, e que tinha sido detido o homem suspeito de a ter raptado e agredido.

Segundo a informação divulgada pela PSP, o homem, de 44 anos, foi detido, no sábado, "por existirem fortes indícios de rapto, violação e homicídio na forma tentada".

A Polícia de Segurança Pública disse que recebeu no sábado "a notícia do desaparecimento de uma menina de 12 anos numa das freguesias de Ponta Delgada" e que, após várias "diligências", conseguiu encontrá-la "amarrada, amordaçada e com marcas de violência física".

A menor estava "fisicamente muito mal tratada", num estado que indicava que "poderia correr risco de vida", revelou ainda o Comando Regional da PSP dos Açores.

A menina foi encontrada, poucas horas depois de ter sido dado o alerta do seu desaparecimento, na casa do homem detido no sábado, um vizinho da sua família, e está internada no hospital de Ponta Delgada, numa situação clínica considerada estável.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.