Supremo Tribunal dos Estados Unidos decreta direito ao casamento homossexual em todos os estados

Supremo Tribunal dos Estados Unidos decreta direito ao casamento homossexual em todos os estados

 

Lusa/AO Online   Internacional   26 de Jun de 2015, 19:33

O Supremo Tribunal dos Estados Unidos decretou hoje que o casamento homossexual é um direito em todos os estados do país, numa decisão que está a ser considerada histórica.

O Supremo Tribunal considerou que a Constituição dos Estados Unidos exige que todos os estados reconheçam e formalizem o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

"O dia de hoje é um marco na nossa marcha para a igualdade", disse o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ao saudar a decisão. "Os casais constituídos por pessoas do mesmo sexo têm agora o direito de casar, como todos os outros", escreveu Obama no ´Twitter`.

As contas da Casa Branca naquela rede social, e no ´Facebook`, optaram por um fundo com as cores do arco-íris.

Em frente ao edifício do tribunal foram colocadas bandeiras do movimento de defesa dos direitos dos homossexuais em homenagem à decisão histórica.

Num acordo aprovado com cinco votos contra quatro, o mais importante tribunal do país decidiu que a Constituição obriga os estados a reconhecer e celebrar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Dois anos após decretar que o casamento não é direito exclusivo dos casais heterossexuais, o Supremo Tribunal norte-americano decidiu que os 14 estados dos EUA que se recusavam a unir duas pessoas do mesmo sexo devem não só aceitar o casamento, como reconhecer a união de fato celebrada em outro lugar.

“Nenhum tribunal pode reverter a lei da natureza”, criticou de imediato a organização conservadora cristã Conselho de Pesquisa sobre a Família, que considera esta decisão “um abuso do poder”, que causará “graves danos ao património cultural” dos Estados Unidos.

"Cinco juízes do Supremo anularam o voto de 50 milhões de americanos ao fazer com que a América se afaste de milénios de História e realidade da natureza humana", disse Tony Perkins, presidente da organização.

Entretanto, a candidata democrata à sucessão de Barack Obama, Hillary Clinton, disse ser um “orgulho comemorar esta vitória histórica pela igualdade ao direito ao casamento”, num ´tweet` onde também congratula a “coragem e determinação” da luta dos homossexuais.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.