Spurs procuram "bis" inédito, no regresso de James aos "Cavs"

Spurs procuram "bis" inédito, no regresso de James aos "Cavs"

 

AOnline/Lusa   Basquetebol   26 de Out de 2014, 07:16

Os San Antonio Spurs, convincentes vencedores da última edição da Liga norte-americana de basquetebol profissional (NBA), partem como favoritos a um inédito "bis", que LeBron James vai tentar contrariar, no regresso aos Cleveland Cavaliers.

Vencedores da prova em 1998/99, 2000/03, 2004/05, 2006/07 e 2013/14, os comandados de Gregg Popovich procuram um segundo título consecutivo que nunca lograram e igualar os seis dos Chicago Bulls, de Michael Jordan (1991/93 e 1996/98).

Os Spurs arrancam com um plantel praticamente igual ao da temporada transata, em que encantaram pelo seu jogo coletivo, que teve o seu ponto alto a final com os Miami Heat, em que vingaram com concludentes 4-1 os “amargos” 3-4 de 2012/13.

Na 18.ª época na NBA, Tim Duncan (38 anos) continua a ser o líder, secundado pelo francês Tony Parker (32), na 14.ª, e o argentino Manu Ginobili (37), na 13.ª.

Além deste trio de veteranos, os Spurs têm muito mais armas, nomeadamente o “Jogador Mais Valioso” (MVP) da última final, o jovem base/extremo Kawhi Leonard (23 anos).

Danny Green, Matt Bonner, o brasileiro Thiago Splitter, o francês Boris Diaw, os australianos Patrick Mills e Aron Baynes, o italiano Marco Belinelli, o canadiano Cory Joseph e o “rookie” Kyle Anderson completam um plantel de luxo.

Aos comandos, estará, Popovich, o grande mentor do jogo dos Spurs, equipa que comanda desde que, após um desastrado 3-15 no arranque da época 1996/97, resolveu, como diretor geral e responsável pelas operações de basquetebol, despedir Bob Hill e nomear-se a si próprio treinador da equipa.

A decisão de “Pop”, que escolheu esta época uma mulher (Becky Hammon) para a sua equipa de adjuntos, já valeu cinco títulos a San Antonio, faltando o “bis”, que LeBron James vai tentar negar, no regresso aos “seus” Cleveland Cavaliers, quatro anos, quatro finais e dois “anéis” depois.

O melhor basquetebolista da atualidade começou a carreira nos “Cavs”, em 2003/04, mas depois de sete épocas sem título, (perdeu por 0-4 com os Spurs, na final de 2006/07), decidiu, em 2010, juntar forças em Miami com Dwyane Wade e Chris Bosh.

Agora, LeBron James, perdoado por aqueles que chegaram a queimar as suas camisolas, está de volta, como estrela maior de um novo trio prometedor, com Kyrie Irving e Kevin Love, contratado aos Minnesota Timberwolves, que procura dar os “Cavs” o primeiro título da NBA.

Dion Waiters, o brasileiro Anderson Varejão e Tristan Thompson transitaram também de 2013/14 (apenas 33 vitórias) e chegaram ainda os experientes Shawn Marion (ex-Dallas), Mike Miller (ex-Memphis) e James Jones (ex-Miami).

A comandar a “orquestra” vai estar o israelo-americano David Blatt, que se estreia na NBA após carreira recheada de títulos na Europa, com destaque para a conquista do Europeu de 2007, pela Rússia, e da Euroliga de 2014, pelo Maccabi.

A Este, os Cavaliers terão como maior concorrentes os Chicago Bulls, sobretudo se Derrick Rose, o MVP de 2010/11, estiver mesmo recuperado das lesões que só o deixaram disputar 10 jogos nos últimos dois anos.

Com Rose ao melhor nível, mais o francês Joakim Noah, melhor defensor em 2013/14, Jimmy Butler, Taj Gibson, Kirk Hinrich, Mike Dunleavy Jr. e os reforços Pau Gasol, o espanhol que veio dos Los Angeles Lakers por troca com Carlos Boozer, e Nikola Mirotic (ex-Real Madrid), os Bulls prometem.

Além do “cinco” de Tom Thibodeau, mais nenhuma equipa parece capaz de fazer frente aos “Cavs, nomeadamente os Heat, com Luol Deng a “fazer” de James, ao lado de Wade e Bosh, e os Indiana Pacers, que perderam o seu líder Paul George, por lesão, e viram partir Lance Stephenson (Charlotte Hornets).

Com Paul Pierce ao lado de John Wall e Bradley Beal, os Washington Wizards são candidatos a surpreender, tal como os Toronto Raptors, de DeMar De Rozan, Kyle Lowry e Terrence Ross, enquanto os Brooklyn Nets, com Deron Williams, Joe Johnson, Kevin Garnett e o regressado Brook Lopez, e os New York Knicks, de Carmelo Anthony, quererão, pelo menos, os “play-offs”.

No Oeste, os Spurs têm mais e melhores oponentes, que pouco variaram em relação a 2013/14, nomeadamente os Oklahoma City Thunder, de Kevin Durant e Rusell Westrbrook, os Los Angeles Clippers, de Chris Paul e Blake Griffin, os Portland Trail Blazers, de Damian Lillard e LaMarcus Aldridge, e os Golden State Warriors, de Sthephen Curry e Klay Thompson.

Houston Rockets e Dallas Mavericks mexeram mais, mas continuam a ser liderados por James Harden e Dwight Howard, os primeiros, e pelo alemão Dirk Nowitzki, os segundos. Nos Lakers, Kobe Bryant terá nova época penosa.

A fase regular da 69.ª edição da NBA arranca na terça-feira e prolonga-se até 15 de abril.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.