Liga Sagres

Sporting empata sem golos em Paços de Ferreira na 19ª jornada

Sporting empata sem golos em Paços de Ferreira na 19ª jornada

 

Lusa/AO online   Futebol   12 de Fev de 2010, 21:12

O Sporting empatou hoje sem golos em Paços de Ferreira (0-0), no arranque da 19ª jornada da Liga Sagres, e tem em perigo a manutenção do quarto lugar da classificação
O Sporting, com uma exibição pouco conseguida, empatou sem golos, 0-0, em Paços de Ferreira, no jogo de abertura da 19ª jornada da Liga Sagres, marcado por escassas oportunidades de golo.
O resultado, igual ao registado na última época, reflete o que se passou em campo entre duas equipas que se equilibraram, apesar do “assalto” final do Sporting, que quase valia a vitória à turma de Carlos Carvalhal.
O Sporting, na ressaca de quatro derrotas consecutivas, confirmou na Mata Real que não atravessa um bom momento, e o empate alcançado, o sétimo, garante 28 pontos à equipa, que poderá ser ultrapassado pela União de Leiria, e igualado pelo Marítimo.
O Paços de Ferreira, sem perder desde Dezembro, passou a somar 23 pontos, numa zona tranquila da classificação.
Tonel, Abel e Carlos Saleiro substituíram no “onze” do Sporting João Pereira, a cumprir castigo, Anderson Polga e Izmailov, enquanto no Paços de Ferreira Baiano, após castigo, foi titular na vez de Jorginho, relegado para o banco de suplentes.
Da primeira parte, jogada num ritmo lento, fica o registo de dois remates de cabeça perigosos do Sporting, ambos aos 45 minutos: Liedson, servido na esquerda por Carlos Saleiro, obrigou Coelho a mostrar serviço, e, na sequência do pontapé de canto, foi Daniel Carriço a errar por pouco a baliza pacense.
Estes dois lances foram o melhor que os “leões”, pouco confiantes e, sobretudo, aparentando alguma desmotivação, conseguiram num primeiro tempo pautado pelo equilíbrio.
Neste período, o Paços de Ferreira teve em Maykon o elemento mais activo: o médio brasileiro participou em todos os movimentos ofensivos da equipa, conseguindo aos 42 minutos desmarcar, na área, Bruno de Paula, o mais “explosivo” dos jogadores da equipa da casa, que rematou para defesa, junto ao poste, do intranquilo Rui Patrício.
O segundo tempo começou com Liedson a obrigar Coelho, aos 46, a sair dos postes, sugerindo uma predisposição atacante diferente da equipa, confirmada pelas entradas de Matias (54) e de Yannick (69). Ao tirar Pongolle, muito apagado, e Adrien, pouco mais do que voluntarioso, Carlos Carvalhal equilibrou o meio campo e conseguiu mais posse bola, com João Moutinho, agora mais recuado, a organizar o jogo da equipa e Matias, mais próximo dos dois avançados, a colocar mais problemas à defesa pacense.
Ulisses Morais respondeu e, além de refrescar o ataque com Candeias e Pizzi, fez entrar o médio André Leão, o que permitiu travar a vantagem “leonina” na zona de construção.  O Paços de Ferreira conseguiu segurar o ataque do Sporting e apenas tremeu nos instantes finais, quando, no último lance do jogo, Matias falhou escandalosamente o golo.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.