Liga Sagres

Sporting de Braga goleia Naval e adia festa do título do Benfica

Sporting de Braga goleia Naval e adia festa do título do Benfica

 

Lusa/AO online   Futebol   25 de Abr de 2010, 21:52

O Sporting de Braga goleou hoje na Figueira da Foz o Rio Ave, por 4-0, em jogo da 28ª jornada da Liga Sagres, adiando a festa do título do Benfica
Três golos de bola parada assinalaram a goleada 4-0 imposta pelo Sporting de Braga à Naval 1º de Maio, na 28ª jornada da Liga Sagres, resultado que mantém a equipa bracarense na luta pelo titulo.

Perante a “onda vermelha” que desceu de Braga à Figueira da Foz, a formação de Domingos Paciência precisou de apenas 45 minutos para transmitir aos adeptos que continua, pelo menos por mais uma semana, candidata à vitória no campeonato.

Dois golos de Luís Aguiar e Matheus, aos 25 e 39 minutos, garantiram à formação do Sporting de Braga uma vantagem merecida e acima de tudo tranquilizadora para a abordagem dos segundos 45 minutos.

Os segundos 45 minutos ficaram marcados pelos dois golos minhotos já que, quanto ao futebol jogado, foi inequívoca a superioridade da formação do Sporting de Braga.

A turma bracarense mantém o segundo lugar, com 67 pontos, enquanto a Naval desce ao 10º, com 33 pontos, trocando de posição com o Paços de Ferreira, que soma 34.

A hipótese do Benfica poder sagrar-se campeão deixava transparecer que o Braga poderia actuar frente à Naval com os nervos à flor da pele.

Os “encarnados”, tal como FC Porto, jogaram e ganharam sábado, aumentando a pressão sobre os comandados de Domingos Paciência. Em caso de empate, a formação de Braga dizia adeus ao título, porém, a eventualidade de uma derrota, colocaria em risco o 2º lugar e o acesso à pré-eliminatória da "Champions League".

Domingos Paciência, apresentou o mesmo "onze" que oito dias atrás vencera o Leixões, por 3-1, exceptuando Moisés (lesionado), permutando-o por Paulão.

Augusto Inácio seguiu a máxima de que “em equipa que ganha não se mexe” e apostou no mesmo "onze" que venceu (3-1) na Mata Real o Paços de Ferreira.

A formação do Braga entrou bem na partida, deixando logo aviso das suas intenções, aos 2 e 6 minutos, com Renteria, Luís Aguiar e Paulo César a testarem o francês Peiser.

Na passagem do minuto 25 o Braga chegou à vantagem. Luís Aguiar na cobrança de um livre na intermediária dos figueirenses bateu Peiser de forma inapelável.

A equipa da Figueira da Foz reagiu ao golo, todavia a pressão bracarense foi-se acentuando.

Perante a pressão exercida o segundo golo do Braga começou a adivinhar-se e aconteceu mesmo ao minuto 39 por Matheus.

O lance inicia-se com um remate de Renteria com Peiser a desviar para canto. Na sequência do canto, Alan desviou ao segundo poste e Mateus corrigiu a trajectória do esférico em direcção às redes.

Na segunda metade o cariz de jogo não se modificou o Braga muito atento esteve sempre no controlo das operações pelo que o interesse da partida resumiu-se em saber até onde poderia ir marcha do marcador.

Aos 75 minutos, uma vez mais após a marcação de um canto, o Braga fez o 3-0 em golo assinado por Paulão.

Volvidos nove minutos, um passe de régua e esquadro de Hugo Viana isola Luís Aguiar que bisou e fechou a contagem.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.