Sócrates condena quem explora a pobreza para retirar dividendos políticos

Sócrates condena quem explora a pobreza para retirar dividendos políticos

 

Paula Gouveia   Nacional   18 de Dez de 2010, 19:41

O secretário-geral do PS condenou hoje quem explora “de forma descarada” a questão da pobreza para retirar dividendos políticos, dizendo que os verdadeiros combatentes contra a pobreza são discretos e afastam-se do “exibicionismo”

A posição de José Sócrates foi assumida num longo discurso feito de improviso, com cerca de 50 minutos, no encerramento das Jornadas Parlamentares do PS, que se iniciaram quinta-feira no Porto.

Perante os deputados do PS, José Sócrates referiu-se de forma implícita a um dos temas de polémica que tem marcado a pré-campanha das eleições presidenciais.

“Nós não queremos explorar a pobreza para benefício político. Nós fazemos tudo o que está ao alcance de um político para desenvolver estratégias de redução das desigualdades, mas o que me indigna também é ver que tantas vezes políticos que não resistem à exploração mais descarada da pobreza e das dificuldades do país”, disse o primeiro-ministro.

O líder do executivo reforçou ainda esta última ideia: “Eu não gosto de ver a pobreza como uma indústria da qual se pretende retirar dividendos políticos”, porque “isso não é positivo para nenhum combate à pobreza”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.