Síria

Sobe para 53 o número de mortos em ataque aéreo russo


 

Lusa/AO Online   Internacional   27 de Nov de 2017, 07:09

Pelo menos 53 civis, incluindo 21 crianças, morreram no domingo, no leste da Síria, em ataques aéreos russos a uma localidade dominada pelo grupo extremista Estado Islâmico, indicou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Os ataques aéreos atingiram “edifícios residenciais” em Al-Chafah, na margem do rio Eufrates, na província de Deir Ezzor, indicou o OSDH, uma organização não-governamental baseada no Reino Unido com uma rede de contactos na Síria.

O OSDH tinha anteriormente dado conta de 34 civis mortos, incluindo 15 crianças.

“O número aumentou após a remoção de detritos durante um longo dia de operações de resgate”, disse o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahmane.

Os ataques aéreos fizeram também 18 feridos.

A Rússia, aliada do Presidente sírio Bashar al-Assad, realiza, desde setembro de 2015, uma operação militar na Síria que permitiu às forças governamentais recuperarem terreno em relação aos grupos extremistas.

Os mais recentes bombardeamentos da aviação russa têm como objetivo ajudar as forças de Damasco a recuperar os últimos territórios controlados pelos extremistas.

A província de Deir Ezzor é uma das últimas regiões da Síria onde os extremistas do Estado Islâmico controlam território, após terem sido expulsos dos seus principais bastiões, incluindo a cidade de Raqa, que fizeram capital do seu autoproclamado califado.

Esta província vizinha do Iraque, rica em petróleo, chegou a estar quase totalmente sob o controlo do Estado Islâmico, mas atualmente os extremistas apenas controlam 9%, segundo o OSDH.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.