Síria: Washington receia que gás sarin tenha sido utilizado

Síria: Washington receia que gás sarin tenha sido utilizado

 

Lusa/AO online   Internacional   2 de Fev de 2018, 14:56

Os Estados Unidos receiam que gás sarin tenha sido utilizado recentemente na Síria, declarou esta sexta-feira à imprensa o secretário da Defesa norte-americano, Jim Mattis.

Cloro foi utilizado “em várias ocasiões” em ataques na Síria, disse Mattis, questionado por jornalistas no Pentágono sobre acusações feitas na véspera por responsáveis do Departamento de Estado.

“Mas o que nos preocupa mais é a possibilidade de gás sarin ter sido utilizado” recentemente, adiantou, precisando que os Estados Unidos não têm de momento provas que apoiem essa hipótese.

Organizações não-governamentais e grupos rebeldes “dizem que foi utilizado gás sarin. Por isso procuramos provas”, disse Mattis.

O ministro da Defesa dos Estados Unidos advertiu o regime sírio de que seria “errado violar novamente a convenção sobre as armas químicas”.

Um alto responsável norte-americano afirmou na quinta-feira que o regime de Bashar al-Assad e o grupo extremista Estado Islâmico “continuam a utilizar armas químicas”.

Um outro responsável declarou que o Presidente Donald Trump “não exclui qualquer” opção e que “o uso da força militar continua a ser estudado”.

As declarações seguiram-se a informações sobre novos ataques com cloro e sarin, incluindo a de um ataque químico na quinta-feira a Douma, um enclave rebelde sitiado no leste de Damasco, que ainda não foi confirmado.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.