Sindicato do Pessoal de Voo admite mais greves na transportadora aérea SATA

Sindicato do Pessoal de Voo admite mais greves na transportadora aérea SATA

 

LUSA/AO online   Economia   31 de Mai de 2017, 18:23

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) admitiu hoje novas paralisações na transportadora aérea SATA se as revindicações não forem atendidas na sequência da greve marcada para quinta e sexta-feira

"É evidente que admitimos uma nova greve, a nossa própria moção refere isso. A SATA não está a cumprir a Lei e o acordo de empresa”, declarou Bruno Fialho aos jornalistas, na sequência de um encontro com deputados do PSD no parlamento regional, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

O dirigente afirmou que a proposta formalizada hoje pelo conselho de administração do grupo SATA, após a reunião na terça-feira entre elementos da empresa e sindicato, “continua a não preencher minimamente o que se exige”, quer para os trabalhadores quer para a companhia.

“Ou existem compensações ou têm que cumprir integralmente todo o acordo de empresa. Não podem é querer ficar a meio do caminho, o que é impossível. Melhores condições de trabalho é o mais importante e a empresa nem isso quer dar”, declarou o sindicalista.

Bruno Fialho referiu que o SNPVAC continua disponível para dialogar ainda hoje ou durante o período de greve e defendeu “maior proatividade” da administração da SATA, que deve ser materializada através da realização de mais reuniões.

No final do encontro com os parlamentares do PSD, Luís Maurício apelou a um entendimento entre as partes para que “não se radicalizem posições” e se possa ultrapassar esta “situação incómoda para todos, mas sobretudo para os açorianos”.

Luís Maurício referiu que a greve é “preocupante para uma empresa que está numa situação financeira difícil” e que “decorre de uma gestão errática ao longo dos anos”.

O deputado social-democrata referiu que a preocupação do PSD se estende à desmotivação dos trabalhadores face à situação da SATA, realçou que a greve penaliza a mobilidade dos açorianos, assinalando ainda que a "instabilidade da empresa" é um “fator perturbador da sua tranquilidade”.

Tripulantes de cabine da transportadora aérea SATA estão na quinta e na sexta-feira em greve, convocada pelo Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil, precisamente um mês depois de uma outra paralisação.

A 21 de abril, o sindicato, que já tinha marcado greve para 01 e 02 de maio, que cumpriu, estendeu a paralisação para 01 e 02 de junho.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.