Sinagoga de Ponta Delgada reabre hoje com espaço de museu e totalmente recuperada

Sinagoga de Ponta Delgada reabre hoje com espaço de museu e totalmente recuperada

 

Lusa/AO Online   Regional   23 de Abr de 2015, 06:24

A sinagoga de Ponta Delgada, a única nos Açores, reabre esta quinta-feira totalmente recuperada e com um espaço de museu, para dar a conhecer o legado hebraico no arquipélago.

 

Fundada em 1836, a sinagoga de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, está localizada na baixa da cidade, num edifício que passa despercebido, já que, na altura em que foi construída, a legislação portuguesa proibia que os templos não católicos tivessem símbolos no exterior.

O imóvel estava votado ao abandono desde 1970, quando as duas últimas inquilinas, Raquel e Haliá Albo, morreram, mas mantinha no seu interior muito do espólio e objetos usados nas cerimónias religiosas que, já recuperados, voltam agora a ser expostos.

A recuperação resultou de um acordo entre a Comunidade Israelita de Lisboa e a Câmara Municipal de Ponta Delgada.

A inauguração do espaço recuperado do mais antigo templo judaico português após a expulsão dos judeus de Portugal vai decorrer a partir das 15:30 locais (mais uma hora no continente), com a presença de vários convidados nacionais e internacionais, e “é o culminar de décadas de mobilização de esforços de várias entidades e personalidades nos Açores, no país e no estrangeiro”, disse na terça-feira à Lusa Jorge Delmar Soares, cofundador da Associação Cultural Amigos da Sinagoga de Ponta Delgada.

Jorge Delmar Soares salientou que há ainda várias peças da sinagoga que continuam à guarda da Comunidade Israelita de Lisboa e que terão de voltar para os Açores.

A sinagoga reabre hoje e "já na sexta-feira e no fim de semana irá estar aberta de forma que as pessoas possam visitar a sala de culto, o pequeno museu, a biblioteca”, segundo o coordenador da sinagoga e presidente da Associação dos Amigos da Sinagoga de Ponta Delgada, José de Almeida Mello.

O projeto de arquitetura da reabilitada sinagoga é de Igor França e o programa científico do espaço museológico foi entregue à historiadora Susana Goulart Costa, docente na Universidade dos Açores.

As obras de recuperação do edifício, a cargo da Câmara de Ponta Delgada, custaram cerca de 215 mil euros e foram cofinanciadas por fundos europeus.

Vão estar presentes na cerimónia de hoje, entre outras personalidades, o presidente da Comunidade Israelita de Lisboa, José Carp, o presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, os embaixadores em Portugal de Israel e dos Estados Unidos, Tzipora Rimon e Robert Sherman, e uma delegação de mais de 80 norte-americanos.

A Azorean Jewish Heritage Foundation, baseada em Massachusetts, angariou cerca de 70 mil dólares para restaurar móveis, comprar equipamento informático e livros de oração e produzir um vídeo sobre a sinagoga e a história judaica nos Açores.

"Isto é um acontecimento muito importante. Estamos a trabalhar nisto há muitos anos, algumas pessoas há mais de 20 anos" disse o senador estadual do Massachusetts Michael Rodrigues ao periódico O Jornal.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.