Seguro escusa comentar eventual promulgação OE para não "pressionar" Cavaco

Seguro escusa comentar eventual promulgação OE para não "pressionar" Cavaco

 

LUSA/AOnline   Nacional   15 de Dez de 2012, 18:20

O secretário-geral do PS, António José Seguro, escusou-se hoje a comentar a eventual promulgação pelo Presidente da República do Orçamento de Estado (OE) para 2013, afirmando não pretender "pressionar" Cavaco Silva.

“O país tem a ganhar que o Orçamento entre em vigor no dia 01 de janeiro, descontaminado de quaisquer dúvidas sobre a sua constitucionalidade”, declarou o António José Seguro aos jornalistas.

Na sua edição de hoje, citando fonte do Palácio de Belém, o semanário Expresso noticia que o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, vai promulgar nesta fase o OE, remetendo o diploma ao Tribunal Constitucional para fiscalização sucessiva, por ter dúvidas, designadamente, sobre a constitucionalidade da tributação das pensões dos reformados.

O líder socialista disse que o Chefe de Estado “ainda não tomou nenhuma decisão”, recordando que “o PS votou contra o Orçamento de Estado” na Assembleia da República.

“Mas este é o tempo do senhor Presidente da República e eu não vou pressionar o senhor Presidente da República. Depois segue-se o tempo dos deputados”, disse António José Seguro, no final de uma visita ao concelho de Mira.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.