Secretário da Saúde dos Açores discute com sindicatos medidas para atrair médicos

Secretário da Saúde dos Açores discute com sindicatos medidas para atrair médicos

 

Lusa/AO Online   Regional   12 de Nov de 2014, 15:36

O secretário regional de Sáude dos Açores, Luís Cabral, assumiu hoje a necessidade de mais medidas para melhorar o sistema de saúde da região e, consequentemente, atrair mais médicos ao arquipélago.

Este responsável, que esteve hoje em Lisboa para uma reunião com o Sindicato Independente dos Médicos (SIM) e com o Sindicato dos Médicos da Zona Sul, adiantou à agência Lusa que o objetivo do encontro foi "discutir propostas e melhorias de funcionamento do sistema regional de saúde para proporcionar um melhor serviço aos açorianos".

Luís Cabral disse tratar-se de uma "reunião preliminar", com vista à implementação de novas medidas que poderão melhorar o sistema regional de saúde dos Açores, nomeadamente o "aumento das listas de utentes" e uma "maior capacidade de mobilidade dos médicos nos cuidados de saúde hospitalares".

O titular da pasta da Saúde nos Açores reconheceu que persistem as dificuldades para atrair médicos para a região que, segundo disse, poderão ser contrariadas com o "aumento do número de vagas para entrada nas faculdades de medicina" e, também, por "garantir remunerações competitivas em relação aos restantes países da União Europeia".

"É por isso que estamos a trabalhar nos sistemas de incentivos, que chega aos 1.500 euros por mês no primeiro ano para os médicos e que já tem dado alguns frutos, mas mesmo assim não tem sido fácil completar todo o nosso quadro de pessoal", acrescentou.

Sobre o regime alargado de horas extraordinárias pagas aos médicos, resultante de um acordo assinado com os sindicatos, Luís Cabral assegurou que "tudo está a funcionar exatamente conforme o estabelecido" e "sem sobressaltos".

"Temos sempre espírito de abertura para melhorar aspetos que podem ser melhorados, mas neste momento é um acordo que nos permite garantir os objetivos inicialmente traçados e, por isso, não há necessidade, para já, de fazer alterações", sustentou.

 

 

O Governo dos Açores estimou que gastará mais três milhões de euros anuais em horas extraordinárias pagas aos médicos na sequência de um acordo assinado com os sindicatos no ano passado.

Segundo esse acordo, os médicos do Serviço Regional de Saúde (SRS) passaram a receber pelas horas extraordinárias que fazem acima do limite estabelecido por lei o valor que era pago em 2012, ou seja, sensivelmente o dobro da tabela em vigor.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.