Secretário açoriano da Educação acusa PSD de fazer "baixa política"

Secretário açoriano da Educação acusa PSD de fazer "baixa política"

 

Lusa/AO Online   Regional   25 de Nov de 2015, 14:03

O secretário regional da Educação dos Açores acusou hoje o PSD de fazer baixa política e de não ter temas novos para discutir, afirmações lamentadas pelos social-democratas, que lembraram que no parlamento estão todos em pé de igualdade.

Referindo-se ao caso concreto da construção de uma nova escola na Povoação, ilha de São Miguel, defendida pelo PSD/Açores, Avelino Meneses afirmou que "gostaria de ter a certeza de que neste processo o que move o PSD é o bem comum”, mas admitiu ter dúvidas disso.

O governante lembrou que, se fosse construída, a nova escola teria de ser feita na periferia e desertificando o centro da vila.

"Nas Lajes do Pico, perante um caso semelhante, o PSD critica a construção da nova escola por vir a causar a desertificação do centro da vila. Isto, necessariamente, não é sério. Isto é baixa política e é por isso que o povo não acredita na política, não vota e o povo tem sempre razão", disse Avelino Meneses.

Coube ao deputado social-democrata Luís Maurício defender a honra do partido, alegando que "não é a primeira vez" que o governante demonstra uma "atitude de sobreposição enquanto professor universitário e membro do Governo Regional".

"A bancada do PSD não admite que se coloque em causa a defesa do bem comum. É lamentável que alguém com a sua dimensão intelectual considere que haja aqui baixa política. É lamentável", afirmou Luís Maurício, acrescentando que as profissões de cada um ficam à porta do parlamento, onde todos são deputados".

O secretário regional da Educação assumiu que está no parlamento como qualquer deputado e assim estará sempre, mas avisou: "emitirei sempre as opiniões a que tenho direito e justificando sempre as minhas posições. Nunca o deixarei de fazer".

Segundo Avelino Meneses, "o PSD está escasso de temas para falar da escola das Lajes do Pico, em fase construção e que estará em funcionamento no próximo ano letivo", e da escola da Calheta, em S. Jorge, obra a que "o Tribunal de Contas deu ontem [terça-feira] visto prévio".

Este tema foi abordado pela deputada social-democrata Judite Parreira, segundo a qual o Governo Regional socialista sufraga promessas nos vários plano e orçamentos, mas depois não cumpre.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.