Secretária de Estado da Defesa desvaloriza críticas ao estudo sobre impacto

Secretária de Estado da Defesa desvaloriza críticas ao estudo sobre impacto

 

Lusa/AO online   Regional   23 de Jun de 2015, 17:42

A secretária de Estado da Defesa, Berta Cabral, desvalorizou as acusações do autarca da Praia da Vitória, onde se situa a base das Lajes, sobre o alegado desrespeito do Governo face ao impacto da saída dos militares norte-americanos.

O estudo está a ser realizado dentro do "timing próprio" e a ser acompanhado pelo vice-presidente do Governo Regional dos Açores, disse Berta Cabral em declarações aos jornalistas, em Angra do Heroísmo, à margem de uma visita às instalações do Regimento de Guarnição nº 1.

Berta Cabral respondia assim às acusações do presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, concelho onde está localizada a base das Lajes, para quem o Governo da República está a tentar passar a responsabilidade pelos impactos da redução militar norte-americana na base para o próximo executivo.

De acordo com Roberto Monteiro, essa intenção ficou demonstrada quando o Governo deixou "propositadamente" de fora da agenda da reunião da última Comissão Bilateral Permanente entre Portugal e os Estados Unidos da América (EUA), a 16 de junho, a discussão de medidas de mitigação.

"Apresentar um estudo económico sobre a ilha Terceira, até ao final de julho de 2015, quando vivemos há quase três anos o impacto económico e social da redução das contrapartidas da base das Lajes, além de demonstrar desinteresse do Governo da República pela profunda crise em que vivemos, também reforça uma conduta de desrespeito e de falta de solidariedade pelo povo da nossa terra", disse o autarca.

Para Berta Cabral, se assim é, também o vice-presidente do Governo Regional está a desrespeitar a população da Praia da Vitória.

O grupo de trabalho "integra vários secretários de Estado e integra também o vice-presidente do Governo Regional dos Açores. Se há desrespeito é de todos e, portanto, é uma declaração que não faz qualquer sentido", frisou.

A secretária de Estado da Defesa realçou que o vice-presidente do Governo Regional dos Açores está a par do trabalho desenvolvido pelo grupo de trabalho.

"Esse trabalho não tem, nem nunca teve por objetivo ser presente à Comissão Bilateral", salientou, acrescentando que foi ao primeiro-ministro que o grupo de trabalho se comprometeu a entregar um relatório.

No final da visita, a secretária de Estado da Defesa anunciou um reforço de 250 mil euros para a Força Aérea Portuguesa, no sentido de se recuperar de um troço de uma estrada que circunda a pista da Base das Lajes, providenciando um acesso adequado a habitações.

Também o Regimento de Guarnição nº 1 vai receber um reforço de 250 mil euros para isolar e impermeabilizar a Igreja de São João Baptista, sendo que as duas obras deverão arrancar neste verão.

O Regimento de Guarnição nº 1 deverá ceder a sua atual pista de obstáculos à Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, para a criação de um parque de estacionamento, e em contrapartida a autarquia deverá construir obstáculos e fazer um arranjo dentro do regimento.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.