Schulz vai deixar o Parlamento Europeu pela política alemã

Internacional /
martin Schulz

680 visualizações   

O presidente do Parlamento Europeu, o social-democrata Martin Schulz, vai deixar o cargo para se lançar na política alemã, podendo vir a desafiar a chanceler Angela Merkel nas legislativas de 2017, noticiam hoje meios de comunicação locais.
 

Schulz, de 60 anos, “lança-se na política alemã”, escreveu no seu portal na Internet o jornal de centro-esquerda Süddeutsche Zeitung; enquanto o Der Spiegel avança que o anúncio deverá ser feito hoje de manhã em Bruxelas.

“Segundo informações do Süddeutsche Zeitung”, Martin Schulz, atualmente eleito até ao início de 2017, não vai candidatar-se a um terceiro mandato como presidente do Parlamento Europeu, preferindo liderar a lista do Partido Social-Democrata (SPD) na Renânia do Norte-Vestfália nas eleições legislativas do próximo ano.

Prevê-se que Schulz substitua o seu colega do SPD Frank-Walter Steinmeier, ministro dos Negócios Estrangeiros de Angela Merkel no seio da coligação conservadores/sociais-democratas, que é o político mais popular para a opinião pública alemã e deve ser formalmente eleito Presidente do país a 12 de fevereiro de 2017, segundo o semanário Der Spiegel.

Contudo, durante vários meses, também circulou o rumor de que Schulz poderia ser o principal candidato do SPD nas legislativas em vez do líder do partido, Sigmar Gabriel, vice-chanceler e ministro da Economia.

No entanto, nenhuma decisão foi tomada sobre se será ele ou Sigmar Gabriel o candidato escolhido para desafiar Angela Merkel, que oficializou no domingo a sua candidatura a um quarto mandato como chanceler, segundo o Süddeutsche Zeitung.

O SPD deve designar o seu candidato até ao final de janeiro, estando as eleições previstas para setembro.