SATA realiza hoje operação extraordinária com 62 voos

SATA realiza hoje operação extraordinária com 62 voos

 

Lusa/AO Online   Regional   12 de Mai de 2010, 10:32

A transportadora aérea açoriana SATA vai realizar hoje 62 voos, numa operação totalmente extraordinária, para levar aos seus destinos todos os passageiros que ficaram retidos nos últimos dias em vários aeroportos devido à nuvem de cinzas vulcânicas.

“A operação de hoje foi toda cancelada e será realizada uma operação totalmente extraordinária”, afirmou José Gamboa, porta-voz da SATA, em declarações à Lusa.

Na prática, isto significa que os passageiros que tinham voos marcados para hoje não seguem viagem até que esteja normalizada a situação dos que ficaram retidos nos últimos dias.

Os primeiros a embarcarem serão os que estão retidos desde sábado, depois os de domingo, os de segunda e os que ficaram sem voo na terça feira, só depois seguem os que tinham voo para hoje.

“No total, vamos disponibilizar 7338 lugares em 62 voos extraordinários”, afirmou José Gamboa, admitindo que este número de lugares é superior aos passageiros retidos desde sábado, pelo que “é provável” que alguns passageiros com voo para hoje ainda consigam seguir viagem”.

A operação de hoje, que já começou às 08:00 com a partida do voo de Ponta Delgada para o Funchal, vai arrancar em força às 12:00, altura em que começam as ligações entre as ilhas do arquipélago e de e para o exterior, especialmente para o continente, mas também para os EUA e Canadá.

A SATA recomenda, no entanto, que os passageiros não se dirijam para os aeroportos antes de serem contactados pelo serviço de call center da empresa, de forma a evitar grandes aglomerações num dia que se prevê de grande movimento.

A transportadora aérea açoriana assegura que todos os passageiros que vão viajar nos voos extraordinários serão contactados, pelo que apela a que os passageiros não se desloquem para os aeroportos se não forem contactados previamente para esse efeito.

O vulcão islandês Eyjafjöll entrou em erupção a 21 de março, tendo provocado uma nuvem de cinzas que afetou o movimento aéreo no espaço europeu e, depois de um abrandamento, a actividade voltou a intensificar-se na passada quinta feira à noite.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.