SATA confirma ter recebido pré-aviso de greve entre os dias 23 e 26

SATA confirma ter recebido pré-aviso de greve entre os dias 23 e 26

 

Lusa/AO Online   Regional   8 de Ago de 2017, 15:42

A companhia aérea açoriana SATA confirmou hoje ter recebido um pré-aviso de greve para uma paralisação dos tripulantes de cabine de 23 a 26 de agosto convocada pelo Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC).


Esse pré-aviso de greve é para a SATA Air Açores, que assegura a ligações aéreas entre as nove ilhas dos Açores, e para a Azores Airlines que faz voos de e para fora do arquipélago, segundo adiantou à agência Lusa o porta-voz do grupo SATA, António Portugal.

"Como é normal nestas situações, há sempre uma tentativa de entendimento e de concertação ao nível do Tribunal Arbitral e, não havendo acordo de ambas as partes, é o Tribunal Arbitral que define quais os serviços mínimos que serão aplicados nos dias da greve", explicou o porta-voz da companhia aérea.

António Portugal disse ainda "já foram definidos os serviços mínimos para os voos da Azores Airlines".

Os tripulantes de cabine da transportadora aérea SATA estiveram no início de junho em greve, convocada pelo SNPVAC, um mês depois de uma outra paralisação.

O incumprimento de vários pontos do clausulado do acordo de empresa foram uma das razões apontadas para a greve, assim como a reivindicação de melhores condições de trabalho.

O PSD/Açores denunciou hoje que a SATA "está a bloquear todos os voos de 21 a 28 de agosto", considerando que a "administração da SATA e o Governo Regional não podem fazer da falta de informação sobre a companhia uma ferramenta essencial de uma gestão que se está a revelar danosa, tendo em conta o caos que se vive na transportadora pública desde as últimas semanas".

“De acordo com a página da transportadora aérea açoriana na internet, o bloqueio decorre do facto de não existirem lugares disponíveis nos voos programados para este período. Ou seja, os voos estão totalmente cheios nas rotas inter-ilhas e nas rotas para fora da região”, sustentou o partido num comunicado.

O PSD/Açores alertou ainda que "existem informações que apontam outra causa" e que "se prendem com a possibilidade de ser convocada uma greve para este período, desconhecendo-se, para já, por que classe profissional da aviação".

Para o partido, a hipótese de paralisação da SATA "é uma notícia desastrosa com impacto gigantesco na transportadora, nos açorianos, nos turistas e na imagem da região com destino turístico", exigindo por isso que "a SATA e o presidente do Governo dos Açores esclareçam de forma séria e rigorosa o que está efetivamente em causa para que a companhia tenha bloqueado novas reservas nos seus voos entre os dias 21 e 28 de agosto".

Sobre este assunto, o porta-voz da companhia, António Portugal, esclareceu que "a SATA, tendo em consideração os quatro dias de greve e de modo a proteger os passageiros que eventualmente possam ficar afetados pela paralisação, decidiu bloquear as vendas para dois antes e dois dias depois da greve para os voos que não fazem parte dos serviços mínimos".

A Lusa tentou obter mais informações sobre a greve junto do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil que remeteu esclarecimentos para mais tarde.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.