São Roque do Pico quer novo terminal marítimo de passageiros


 

Lusa/AO Online   Regional   18 de Mai de 2016, 10:58

O concelho de São Roque do Pico, ilha onde hoje o Governo dos Açores começa uma visita estatuária, ambiciona há mais de dez anos um novo terminal marítimo de passageiros, obra "incomensurável" para o desenvolvimento do concelho.

 

“O facto de não haver uma estrutura para passageiros com todas as condições que se exigem é óbvio que tem dificultado o desenvolvimento do concelho”, afirmou à agência Lusa o presidente da Câmara de São Roque do Pico, Mark Silveira, acrescentando que a construção do terminal “será uma mais-valia incomensurável para o desenvolvimento do concelho”.

Também Manuel Humberto, que foi mestre de embarcações de passageiros que ligaram as designadas ilhas do “Triângulo” (Pico, São Jorge e Faial), considera “fundamental” a construção do novo terminal em São Roque do Pico, concelho que diz estar “esquecido e as obras que se têm feito não são as melhores”.

O atual porto comercial de São Roque, começado a construir pelo Governo Regional em novembro de 1977, apesar de ter uma gare marítima para passageiros em funcionamento, enfrenta vários constrangimentos de ordem operacional, dado que “o atual porto não pode ser mais prolongado”, sendo usado em simultâneo por navios de passageiros e de mercadorias.

Fonte da Portos dos Açores, empresa pública que gere os portos do arquipélago, explicou que regras nacionais e europeias obrigam à separação de funções dentro do mesmo porto, por motivos de segurança, tal como já ocorre noutras estruturas da região.

“Se há embarcações de transporte de passageiros no porto comercial a operar, as embarcações de mercadorias têm de aguardar”, referiu a mesma fonte, apontando a este propósito que, aquando do acidente mortal com um passageiro ocorrido no porto comercial de São Roque do Pico, em 2014, “havia uma embarcação de mercadorias também acostada, o que terá dificultado a operação do barco de passageiros”.

Desde o acidente, os navios de passageiros e viaturas utilizados pela empresa pública AtlânticoLine deixaram de atracar neste porto, passando para a Madalena, situação ultrapassada este mês.

Em janeiro, o presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro (PS), afirmou que o projeto do terminal de passageiros de São Roque do Pico só avançará quando responder integralmente às exigências de segurança, mensagem que repetiu em março quando participou na reunião da Assembleia Municipal para fazer um ponto de situação sobre a matéria.

Para o presidente do município, a melhor opção passa pela construção do novo terminal de passageiros na baía do cais do Pico, junto ao porto velho, porque permitiria “reordenar e requalificar a zona marginal da vila, impulsionar a atividade económica local e proteger a orla costeira”.

O mestre Manuel Humberto não tem dúvidas de que a melhor opção seria apostar no cais do Pico, pois a baía de São Roque, onde foi construído o porto comercial, “tem vários mares e é difícil de operar”.

“Há muito movimento de passageiros no ‘Triângulo’ e São Roque do Pico assume papel central como plataforma de distribuição”, disse Mark Silveira, que gostaria de poder terminar o mandato em 2017 com a obra do novo terminal iniciada.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.