Santuário do Santo Antão da Barca será trasladado no final de 2011


 

Lusa / AO online   Economia   5 de Set de 2010, 13:47

A trasladação do santuário do Santo Antão da Barca, junto à aldeia de Parada (Alfandega da Fé), por causa da construção da barragem do Baixo Sabor, deverá acontecer no último trimestre de 2011, estando já escolhido o novo local, avançou fonte da EDP.

O santuário está localizado na margem esquerda do rio Sabor, numa zona que ficará submersa pela futura albufeira da barragem do Baixo Sabor.

“A mudança de local do santuário obedeceu às preocupações da população e da Confraria do Santo Antão da Barca, no sentido de preservar a tradição e devoção tida com o santuário”, disse Lopes Santos, da EDP.

Segundo o responsável, a capela será trasladada “pedra por pedra”, já os edifícios da área envolvente ficarão submersos, sendo criado um projeto arquitetónico para a edificação de novos imóveis no novo local para as mesmas funções.

“A maior exigência colocada à EDP por parte da população em relação a esta mudança é que o futuro santuário mantivesse o contacto com o rio Sabor, como até aqui”, disse Lopes Santos.

“A EDP continua a trabalhar no projeto para que o santuário não fique afastado da margem do rio”, garantiu o responsável.

Em fim de semana de romaria, os devotos ouvidos pela Lusa foram unânimes em considerar que “mesmo com a mudança de local do santuário, a devoção continuará inabalável”.

“Apesar de tudo, vive-se uma momento de tristeza face à trasladação do santuário, é muito difícil pensar, ou até admitir, que este local desapareça”, afiançou Manuel Gouveia, presidente da Confraria do Santo Antão da Barca. No entanto, o responsável acredita que “os devotos acabarão por aceitar a mudança e manter a fé”.

“Não posso deixar de manifestar o meu sentimento de tristeza pelo facto deste local ficar submerso. Com a mudança vai perder-se a autenticidade do atual santuário”, disse Diana Pereira, uma devota com 18 anos de idade.

Por seu lado, Antónia Ferreira, de 86 anos, recordou a juventude passada nas festas do Santo Antão: "Mesmo com o calor vínhamos a pé desde a aldeia até aqui, a fé era muita e a festa era grandiosa”. Antónia lembra ainda que no passado, o local era utilizado como colónia de férias.

De acordo com os registos históricos, a ermida do santo Antão da Barca foi mandada erguer pelos marqueses de Távora no século XVII.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.