Sanjoaninas assinalam 250 anos da instalação da Capitania Geral dos Açores

Sanjoaninas assinalam 250 anos da instalação da Capitania Geral dos Açores

 

Lusa/AO Online   Regional   7 de Jan de 2016, 13:47

As festas Sanjoaninas, que decorrem de 17 a 26 de junho, em Angra do Heroísmo, Açores, vão assinalar os 250 anos da instalação da Capitania Geral na cidade, que foi na altura capital dos Açores.

"O que queremos é que a nossa história nos auxilie a projetarmo-nos no futuro e também é uma maneira de a dar a conhecer a todos aqueles que nos visitam e aos que cá vivem e de reavivar esses factos da história que nos fizeram ser a cidade que somos", salientou, em conferência de imprensa, Raquel Ferreira, vereadora da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, ilha Terceira.

A Capitania Geral dos Açores foi instalada a 02 de agosto de 1766, em Angra do Heroísmo, no Palácio dos Capitães Generais, que mantém esse nome e onde atualmente estão instalados serviços da vice-presidência do Governo Regional.

Foi também nesse edifício que, durante a guerra civil, foi instalada a sede do governo liberal, referiu Raquel Ferreira.

A vereadora acrescentou que um descendente do primeiro capitão general da Capitania já confirmou presença nas Sanjoaninas e disponibilizou-se para partilhar documentação referente àquela época.

As maiores festas do concelho e, segundo Raquel Ferreira, as "maiores festas profanas dos Açores", têm este ano como tema "Angra do Heroísmo, uma capital no coração do Atlântico" e seguem o mesmo modelo de anos anteriores, com concertos musicais, desfiles, gastronomia, marchas populares, desporto e tauromaquia, entre outras atividades, que se prolongam por dez dias.

À semelhança de edições mais recentes das festas, a organização pretende envolver as comunidades emigrantes açorianas nos Estados Unidos da América e no Canadá, bem como as cidades geminadas com Angra do Heroísmo.

Nesse sentido, além da participação nas festas de uma filarmónica da Califórnia, o desfile de abertura terá um carro alegórico alusivo às comunidades emigrantes e outro a Tulare, para assinalar os 50 anos de geminação de Angra do Heroísmo com aquela cidade norte-americana.

Em 2015, a autarquia apostou na promoção das festas a nível nacional, com campanhas em caixas multibanco, e a nível internacional, nas comunidades emigrantes e nas “cidades irmãs”, e o resultado foi "positivo", por isso, deverá seguir o mesmo modelo de divulgação este ano.

O orçamento das Sanjoaninas é "sensivelmente igual ao do ano passado", sendo de cerca de 600 mil euros, com uma comparticipação da autarquia na ordem dos 250 mil euros.

"Estamos a tentar de alguma maneira reduzir um pouco os custos. As compras serão feitas maioritariamente cá, como já foi feito no ano passado, porque, no fundo, as Sanjoaninas também têm essa vertente de apoiar e dinamizar a economia local", salientou Raquel Ferreira.

A organização dos concertos com entrada paga nas Sanjoaninas será, pelo segundo ano consecutivo, adjudicada a uma empresa de eventos, o que se justifica, segundo a vereadora, com os bons resultados alcançados o ano passado.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.