Rússia nega quaisquer manobras agressivas sobre navio dos EUA

Rússia nega quaisquer manobras agressivas sobre navio dos EUA

 

Lusa/AO online   Internacional   14 de Abr de 2016, 17:49

O exército da Rússia negou qualquer "manobra agressiva" de aviões militares russos sobre um navio dos Estados Unidos no Báltico, numa reação à denúncia feita na quarta-feira por responsáveis do Pentágono.

Segundo o Pentágono, o incidente envolveu o contratorpedeiro norte-americano USS Donald Cook que, quando navegava em águas internacionais no Mar Báltico, foi sobrevoado a menos de nove metros de altitude, com um “perfil de ataque simulado”, por um bombardeiro russo Su-24.

Hoje, em reação à acusação, o porta-voz do Ministério da Defesa russo, o general Igor Konachenkov, mostrou-se surpreendido com as declarações norte-americanas.

“Para dizer francamente, não compreendo a reação excessiva dos nossos colegas americanos”, disse, acrescentando ter-se tratado de “um voo de treino” cujo itinerário atravessava a zona em que o navio navegava.

“Quando estamos perto de uma base da frota [russa] do Báltico, o princípio de liberdade [de circulação] dos navios americanos não limita o princípio de liberdade de voo das forças aéreas russas”, disse Konachenkov.

Segundo Moscovo, o USS Donald Cook estava a 70 quilómetros da costa russa, segundo Washington, estava a 130 quilómetros.

O incidente ocorreu num contexto de tensão nas relações bilaterais russo-norte-americanas devido à intervenção russa na Ucrânia.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.