Rússia confirma embargo a produtos alimentares ocidentais até fim de 2018

Rússia confirma embargo a produtos alimentares ocidentais até fim de 2018

 

LUSA/AO online   Internacional   30 de Jun de 2017, 14:19

A Rússia confirmou hoje, através de um decreto presidencial, o prolongamento até final de 2018 do embargo a produtos alimentares ocidentais, argumentando com "os interesses nacionais russos"

O decreto que prolonga até 31 de dezembro do próximo ano o embargo aos produtos alimentares foi hoje publicado, no mesmo dia em que a União Europeia anunciou que vai estender até 30 de junho de 2018 o programa de ajuda para os produtores de frutas frescas fazerem face ao embargo da Rússia.

O esquema de ajudas, no valor de 70 milhões de euros, destina-se a retirar do mercado produtos que não são escoados devido ao embargo russo e a ajudar a que sejam distribuídos a organizações de caridade ou usados para alimentação de animais, por exemplo.

A ajuda abrange quatro grupos de frutos: maçãs e peras, ameixas, citrinos e pêssegos e nectarinas, sendo elegíveis 935 toneladas de peras e maçãs em Portugal.

A decisão da Rússia, que já tinha sido anunciada e foi agora concretizada, surge em reação à decisão, tomada quinta-feira, da UE de prorrogar até janeiro de 2018 as sanções económicas contra Moscovo, por incumprimento dos Acordos de Minsk, relativos a um possível cessar-fogo no leste da Ucrânia.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.