Rio acusa Governo de querer "prejudicar regiões mais desfavorecidas" com Portugal 2020

Rio acusa Governo de querer "prejudicar regiões mais desfavorecidas" com Portugal 2020

 

Lusa/AO online   Nacional   12 de Mai de 2018, 15:00

O presidente do PSD, Rui Rio, acusou o Governo de se preparar “para prejudicar as regiões mais desfavorecidas”, em prol das mais desenvolvidas e com mais eleitores com a reprogramação do programa comunitário Portugal 2020.


A reprogramação deste programa comunitário ““prepara-se para prejudicar as regiões mais desfavorecidas em benefício das mais desenvolvidas, ou se quiserem, em benefício das que têm mais eleitores”, criticou.

Os fundos de coesão e a reprogramação dos mesmos, defendeu Rui Rio, que discursava em Beja, na sessão comemorativa dos 44 anos do PSD, “devem sempre contribuir para ajudar a equilibrar o país como um todo e não para perpetuar as diferenças existentes”.

E é por isso, frisou, que o PSD se tem “demarcado do Governo” quanto à reprogramação “que este pretende fazer do Portugal 2020, pois, ela “prepara-se para não seguir” este princípio, “mas sim o seu contrário”.

“Não é pelo facto de termos assinado um acordo para reforçar a posição de Portugal em Bruxelas que nos inibimos de criticar o Governo nesta matéria, sempre que ele falha na sua ação perante os portugueses”, afirmou o líder social-democrata.

Na sua intervenção, perante os militantes e simpatizantes do partido que quase encheram o Teatro Municipal Pax Julia, Rui Rio também defendeu que os fundos do próximo programa de fundos comunitários Portugal 2030 sejam utilizados, “efetivamente, para um desenvolvime4nto mais equilibrado das regiões”.

“Não podemos aceitar que os fundos comunitários sejam utilizados para cobrir despesas que devem estar acauteladas nos orçamentos do Estado”, argumentou.

E o PSD, destacou, não aceitará que “esse dinheiro seja, através de subterfúgios contabilísticos e criatividade regulamentar, investido nas regiões que já atingiram um melhor patamar de desenvolvimento, aumentando o seu fosso relativamente às mais desfavorecidas”.

Nas comemorações do 44.º aniversário do PSD, que decorreram, entre sexta-feira e hoje, em Beja, foram homenageados os antigos e históricos presidentes dos governos regionais da Madeira e dos Açores, Alberto João Jardim e Mota Amaral, respetivamente.

Na cerimónia de hoje, estiveram também presentes, entre outros, o presidente da bancada parlamentar, Fernando Negrão, e vários deputados do partido, assim como o comissário europeu Carlos Moedas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.