Revista de imprensa nacional


 

Lusa/AO Online   Nacional   29 de Nov de 2010, 06:40

A divulgação de documentos da diplomacia norte-americana obtidos pelo Wikileaks, a crise financeira da Irlanda e consequências na Europa e a conquista pelos militares brasileiros do morro do Alemão são os temas hoje em destaque na imprensa.

“Fugas da Wikileaks lançam crise diplomática global”, diz o Público em manchete, sobre a divulgação de cerca de 250 mil documentos, alguns dos quais secretos, por cinco jornais internacionais.

Segundo o jornal, mais de 700 telegramas oficiais foram enviados a partir da embaixada de Lisboa e os documentos mostram que o líder da ONU e de vários estados foram espiados pelos Estados Unidos que não acreditam que atacar o Irão o afaste do nuclear, mas receberam pedido para cortar “a cabeça da serpente”.

O DN acrescenta que os EUA ofereciam ajuda financeira ou visitas presidenciais aos países que recebessem presos de Guantanamo e o jornal i classifica os documentos do Wikileaks como “o complexo Nixon de Barack Obama”.

O Jornal de Notícias faz o título principal com “Secretas americanas espiam líderes aliados” e diz que Ângela Merkel, da Alemanha, é tida como “pouco criativa”, Ban Ki-moon, da ONU, teve a vida privada investigada, e Tapyyip Erdogan, da Turquia, é suspeito de negócios corruptos.

A reunião dos ministros das Finanças da zona euro e a decisão de ajudar a Irlanda é outro dos temas em destaque nos jornais.

O i escreve em manchete “Até que o euro nos separe. Sarkozy adia resgate de Portugal e Bruxelas exige reformas”.

De acordo com o jornal, o presidente francês ajudou José Sócrates a convencer a chanceler alemã de que Portugal não precisa, agora, do FMI.

Por seu lado, adianta, a Comissão Europeia diz estar pronta “para ajudar Portugal” na reforma das leis laborais e avisa que são precisas “medidas concretas”.

O Correio da Manhã acrescenta que a “Europa adia meta do défice de 3 por cento para 2015” enquanto o Público refere que o Eurogrupo pediu a Teixeira dos Santos para realizar reformas significativas nos setores da saúde e dos transportes e no quadro orçamental.

O Diário Económico salienta que “Portugal garante 550 milhões na ajuda à Irlanda” e destaca uma entrevista ao economista que previu a última crise, Nouriel Roubini, na qual este diz que “Portugal devia pedir já ajuda ao FMI”.

O Jornal de Negócios escreve “Dívidas à segurança social vão pagar juros mais altos” e adianta que o regime de exceção que vigorou em 2010 não será renovado.

O jornal acrescenta que “Governo promete reforma no mercado laboral a Bruxelas” e salienta uma declaração de Miguel Beleza afirmando que “Queda imediata do Governo é possível mas não provável”.

A conquista pelos militares brasileiros do morro do Alemão, favela do Rio de Janeiro conhecida por abrigar tráfico de droga e marginais, é também destaque da imprensa.

O Correio da manhã titula “Militares ganham guerra das favelas no Rio de Janeiro” mas “alguns cabecilhas do crime escapam” enquanto o JN escreve “Polícia venceu batalha pelas favelas do Alemão”.

Este jornal faz, no entanto, manchete com “Estado não consegue compradores para o BPN” e explica que a falência do banco deixará fatura de 2,5 mil milhões de euros a pagar pelos cofres do Estado.

O jornal lembra que o prazo para venda do BPN termina na terça feira e diz que o banco precisa de um reforço na ordem dos 400 a 500 milhões de euros.

O Correio da Manhã salienta que a “Igreja perde 50 por cento das esmolas” e que a dádiva média é de 14 cêntimos, enquanto a revista semanal Focus faz capa com a longevidade feminina, referindo que “As mulheres vivem mais… e melhor”.

Nos desportivos, o destaque é dado ao jogador Cardozo que, no jogo de domingo entre o Beira-Mar e o Benfica (1-3), marcou dois golos e deu um outro a marcar.

O Record titula Cardozo à campeão” enquanto o Jogo mostra uma fotografia do jogador a beijar o seu próprio joelho para escrever “Este joelho vale golos”.

A Bola também mostra o jogador a festejar um golo e titula

“Nas asas de Cardozo”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.