Revista de imprensa nacional


 

Lusa/AO Online   Nacional   21 de Nov de 2010, 06:27

A admissão pela igreja do uso do preservativo e a aliança entre a Nato e a Rússia registada na cimeira de Lisboa, pela primeira vez na história, dominam as primeiras páginas dos jornais de hoje.

"Bento XVI torna-se o primeiro Papa a admitir o uso do preservativo" é chamada de primeira página de o Público, que destaca um livro-entrevista de Bento XVI, que será publicada em Itália e outros países na terça-feira, na qual o Papa admite o uso de preservativos em certos casos e para travar a sida.

"Igreja aplaude Papa por apoio inesperado ao uso do preservativo" é também destaque do Diário de Notícias, que publica também na capa os encurtamento de distâncias em Lisboa entre os países da Nato e Moscovo.

"Amigos para sempre" é o título de destaque do Jornal de Notícias, que salienta ainda que durante a cimeira, que terminou no sábado em Lisboa, os anarquistas tentaram, sem conseguir, perturbar manifestação anti-Nato e destaca ainda a colaboração de Portugal na formação de policias no Afeganistão.

O Correio da Manhã elege para destaque de primeira página o aumento de 2,2 por cento nas chamadas e sms, ao qual acresce os custos resultantes da passagem do IVA de 21 para 23 npor cento.

A foto publicada na capa do jornal do Correio da Manhã mostra a detenção na margem sul de dois homicidas que estavam em fuga, destacando ainda este matutino a admissão de uso do preservativo pelo Papa Bento XVI.

Entre os desportivos, o jornal A Bola destaca o título "Leão começa a ter todas as garras de volta", enquanto o Record faz chamada de primeira página com uma declaração de Funes Mori a assumir admiração pelo Benfica.

O Futebol Clube do Porto é o destaque do jornal O Jogo, que publica na primeira página uma entrevista a Villas-Boas na qual este fecha a porta a todos os interessados e assume que não vai abandonar o seu lugar no FCPorto.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.