Revista de imprensa nacional


 

Lusa/AO Online   Nacional   21 de Fev de 2010, 07:01

Os efeitos do temporal na Madeira, já considerado a maior catástrofe natural na região nos últimos 100 anos, marcam hoje as primeiras páginas da imprensa generalista, ilustradas com fotos que mostram a destruição provocada pelas enxurradas.

"Tragédia na Madeira", "Calamidade na Madeira", "Dilúvio mortal" e "Morte e destruição na Madeira" são as manchetes dos principais jornais nacionais a propósito da tempestade que assolou sábado aquela ilha e que provocou pelo menos 32 mortos e 68 feridos.

"Governo pode declarar estado de calamidade pública", escreve o jornal Público na primeira página, marcada por uma foto que mostra vários carros, árvores e sinais de trânsito arrastados pela força das águas.

"Sócrates alerta contra ataques, ódios e insultos" e "Crise económica - maior quebra da década em horas de trabalho" são outros títulos de primeira página do Público.

O Correio da Manhã (CM) escreve em manchete "Dilúvio mortal" e lembra que as autoridades madeirenses "admitem que a catástrofe pode ser pior".

O caso 'Face Oculta' continua a merecer chamada de primeira página no CM, que titula "Despacho das escutas contradiz procurador" e explica que o despacho assinado por Pinto Monteiro "contraria e que o próprio disse em comunicado" a propósito das conversas apanhadas nas escutas telefónicas e que envolviam o primeiro ministro.

"Setúbal - seis feridos em tiroteio no centro" e "Peniche - Naufrágio de pesqueiro confirmado" são outros títulos em destaque na capa do CM.

O Jornal de Notícias (JN) dá metade da capa à tragédia na Madeira e escreve "Calamidade na Madeira", adiantando que "o número de desaparecidos continua por apurar".

O JN publica igualmente uma entrevista com o candidato à liderança do PSD Aguiar Branco, que diz ter mais condições do que Paulo Rangel para assumir o comando do partido explicando: "A minha candidatura não resultou de inspiração divina".

Também o Diário de Notícias (DN) faz manchete com o temporal na Madeira e adianta: "Prejuízos incalculáveis fazem Alberto João Jardim pedir ajuda a Bruxelas".

"Roman Polanski ganhou urso de prata em Berlim", "Procurador-geral da República mentiu ao Parlamento" e "Milhares invadem Lisboa em defesa da família" são outros destaques de primeira página do DN.

O jornal publica hoje também uma entrevista com o social democrata Paulo Rangel, que avisa: "Não vou entrar em consensos moles de for líder do PSD".

Também o 24 Horas destaca na capa a tragédia na Madeira, com o produtor musical madeirense Luís Jardim, que viu a casa destruída pelo temporal, a afirmar: "Nunca vi nada assim".

A imprensa desportiva destaca hoje o empate a zero entre o Sporting e o Olhanense no jogo de sábado e a partida de hoje entre o Futebol Clube do Porto e o Sporting de Braga, sublinhando que pode ser decisivo na conquista do título de campeão nacional.

"Dia D de dragão", titula o jornal A Bola em manchete, admitindo que o FCPorto "fica com a vida muito difícil na Liga caso não consiga os três pontos".

O Record escreve "É Carvalhal ninguém leva a mal" a propósito do empate entre o Olhanense e o Sporting, que não vence há sete jogos.

O jornal O Jogo também chama à primeira página o empate do Sporting contra o Olhanense, mas dá maior destaque à partida de hoje entre o FCPorto e o Braga e ilustra a expetativa do Benfica quanto ao resultado deste jogo com uma foto do treinador encarnado e o título "Jesus torce pelo FCP".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.